UAI
Publicidade

Estado de Minas 'ESTADO DE CHOQUE'

''Transtornados'', afirma prefeito de Capitólio sobre desastre em cânion

Cinco mortes foram confirmadas e há pelo menos 20 desaparecidos, segundo o Corpo de Bombeiros


08/01/2022 17:19 - atualizado 09/01/2022 00:15

Prefeito falou à população em vídeo divulgado nas redes sociais
Em vídeo, prefeito Cristiano Silva destacou a atuação dos órgãos de segurança (foto: Reprodução Instagram )

 “Transtornados.” Essa foi a palavra usada pelo prefeito de Capitólio, no Sudoeste de Minas, Cristiano Silva, para falar sobre o desastre registrado, neste sábado (8/1), no município. Uma rocha se desprendeu dos cânions e atingiu pelo menos três embarcações. Sete mortes foram confirmadas e há três desaparecidos, segundo o Corpo de Bombeiros. 
 
“Estamos todos transtornados com esse desastre natural que aconteceu por volta de 12h30. Estamos em estado de choque com este acontecido e somos solidários as vítimas feridas e aos óbitos”, declarou em um vídeo publicado nas redes sociais.
 
 

Ele também descartou a primeira versão de que o desprendimento teria sido provocado por uma tromba d’água.
 
“Não foi uma tromba d’água, foi um deslocamento de pedras que atingiu algumas lanchas”, informou.
 
Silva também destacou a atuação dos órgãos de segurança.
 
“Corpo de Bombeiros Marinha, eles atuaram muito rapidamente, se mobilizaram, foram para o local. E, graças a Deus essa mobilização foi fundamental para retirar os feridos”, reconheceu. 
 
O prefeito também falou da atuação da Prefeitura municipal e Santa Casa de Capitólio que se mobilizaram e direcionaram ambulâncias aos locais, além de profissionais da saúde, funcionários, para auxiliarem nos primeiros atendimentos.
 
“Hospitais da região estão atuando e se mobilizaram também para receber os feridos. Somos muito gratos as nossas cidades vizinhas que estão nos auxiliando neste momento”, afirmou.
 
“Estamos assustados com este desastre natural e assim que pudermos e tivermos mais informações vamos compartilhar com vocês”, finalizou.
 

Vítimas

 
As duas primeiras mortes foram confirmadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O órgão também informou que 23 pessoas foram atendidas na Santa Casa de Capitólio com ferimentos leves. Sete foram levadas para o Hospital de São José da Barra.

No fim da tarde, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou que cinco pessoas morreram e há pelo menos 20 desaparecidos. 

A corporação esclareceu que foi acionada por volta do meio-dia por funcionários que trabalham nas proximidades da ponte do Turvo. Os bombeiros calculam que as pedras deslizaram de mais de cinco metros de altura. 

Os bombeiros também confirmaram que duas pessoas foram transferidas para a Santa Casa se Piumhi com fraturas expostas, e outras três para a Santa Casa de Passos. Não há informação sobre o estado de saúde delas. 
 

Inquérito 

 
A Marinha do Brasil emitiu nota informando que será instaurado um inquérito para apurar as causas e circunstâncias do acidente.
 
*Amanda Quintiliano especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade