UAI
Publicidade

Estado de Minas SAÚDE PÚBLICA

Médicos de Betim contratados por Organização Social IBDS estão sem salários

IBDS é responsável pela operacionalização dos Centros de Tratamentos Especializados em COVID-19, em Betim. Salários estão há mais de dois meses atrasados


20/11/2021 12:33 - atualizado 20/11/2021 15:03

Centros Especializados de Tratamento da COVID-19, em Betim
Médicos contratados por Organização Social IBDS para atuar nos Centros Especializados de Tratamento da COVID-19, em Betim, estão sem receber salários (foto: Roberto Maradona/Divulgação)
Os médicos de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), contratados pela Organização Social IBDS, em regime de CNPJs, estão há mais de dois meses sem receber salários. O sindicato dos médicos (Sinmed-MG) está tentando mediar a situação e diz que dívida com a classe já chega a mais de R$ 2,7 milhões (R$2.745.304,07). 


Na noite dessa sexta-feira (19/11), o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, publicou  declaração de Inidoneidade (ausência de idoneidade) do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS) e esquiva a prefeitura da responsabilidade já que informa que os repasses financeiros foram devidamente repassados a esta Organização Social. 

Vale ressaltar que todos os servidores da Saúde, efetivos pelo município, estão com os salários em dia. O problema está nas contratações realizadas pela Organização Social IBDS. 

Esses médicos com os salários atrasados atuaram, também, no Hospital de Campanha e após o fechamento do local, em julho deste ano, foram alocados em outras unidades de saúde do município, como por exemplo, no Cecovid-4 (Centro de Cuidados Intensivos para COVID-19 que funciona em um prédio do Hospital Regional) e UBSs da cidade.

No início da Pandemia, houve a necessidade de contratação imediata e repentina de profissionais, devido a isso, houve a contratação via CNPJs desses profissionais por meio da IBDS para atuarem no Hospital de Campanha e no Hospital Regional.

A equipe médica da UTI COVID informou que desde março deste ano os salários estavam sendo pagos em atraso, mas que desde agosto não houve mais o depósito dos valores. “Os meses de agosto e setembro não foram pagos. O mês de outubro trabalhado ainda não fechou e não sabemos se será pago”, conta um dos médicos.

“Os únicos que não deveriam estar sendo lesados somos nós. Estávamos na linha de frente, nos expondo a riscos, tendo problemas inerentes à nossa saúde também, tendo que ficar longe da família pelo risco de exposição à COVID e agora passar por essa situação”, desabafa um profissional.

Prefeitura de Betim diz que repasses foram feitos à IBDS


Em edição especial do Órgão Oficial de sexta-feira (19/11), Medioli publicou  uma declaração de Inidoneidade do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS). Com isso, a entidade fica impedida de celebrar contratos ou qualquer tipo de parceria com o poder público em todas as esferas até que se consolide a regularização dos pagamentos aos profissionais contratados no âmbito da parceria junto ao município de Betim. 

Segundo o documento da Prefeitura, desde as primeiras denúncias com relação ao atraso de pagamento dos profissionais de saúde que atuaram no enfrentamento à pandemia do coronavírus, o município instaurou um Processo Administrativo para apurar a postura da entidade diante dos acertos. 

“A Prefeitura de Betim reafirma que realizou, em dia,  todos os repasses financeiros para o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS), abarcando inclusive, os valores referentes ao quadro de recursos humanos. O município cumpriu todas as suas obrigações contratuais com o IBDS, garantindo os repasses no valor correto, em concordância com a documentação encaminhada pela própria entidade. Não há falta de repasses por parte da prefeitura”, esclareceu a publicação.

A IBDS foi procurada pela reportagem e foi informado que na segunda-feira (22/11) a Organização Social dará um retorno com mais detalhes sobre o caso e enviou uma nota.
 
"O IBDS vem salientar que  desde de março de 2020 administrava  o hospital de campanha de Betim, sempre atendendo os anseios da população e dos pacientes nesta grave crise endêmica, superamos todas as adversidades junto aos colaboradores e nossos pacientes sempre buscando o melhor para os pacientes em recuperação, lutamos junto a todos. infelizmente ao final do contrato ficaram algumas pendências que estamos trabalhando para resolver todas. Buscaremos solucionar todas as pendências  da melhor forma possível", diz a nota.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade