UAI
Publicidade

Estado de Minas TRÁFICO DE DROGAS

PM encontra 120 kg de maconha em residência de BH e 2 homens são condenados

Além da maconha, foram encontrados 11 pacotes da droga skank em uma casa na região Norte da capital mineira


27/10/2021 19:30 - atualizado 27/10/2021 21:03

Tabletes de maconha
PM encontrou 120 kg de maconha em uma residência na Região Norte de BH (foto: Imagem ilustrativa - TJMG/Divulgação)
Dois homens foram condenados a cumprir pena em regime fechado pelo tráfico de 120kg de drogas. Um deles recebeu uma pena de 9 anos, em regime fechado, e seu parceiro recebeu 5 anos e 10 meses de prisão, porém, por ser réu primário e ter bons antecedentes, vai cumprir a pena inicialmente em regime semiaberto.

 

A Polícia Militar encontrou na residência do acusado, no Bairro Jardim Felicidade, Região Norte de Belo Horizonte, 120kg de maconha, separados em barras e em invólucros, e 11 pacotes da droga skank, além de pacotes de precisão e material para embalar entorpecentes.

 

De acordo com o juiz da 3ª Vara de Tóxicos, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores da Comarca de BH, Thiago Colnago Cabral, as consequências dos crimes são graves, devido à grande quantidade de entorpecentes. “Ao ser lançada no mercado de consumo, atingiria número considerável de pessoas", disse.

 

Entretanto, o magistrado absolveu os acusados do crime de associação ao tráfico, pois não houve comprovação de que agiram com parceria com o tráfico de drogas. Os dois foram presos juntos, mas a defesa argumentou que um dos acusados não tinha conhecimento das drogas armazenadas no local e que foi à residência do outro homem para consumirem os entorpecentes juntos, momento em que a PM chegou ao imóvel.

 

"Para a caracterização do crime de associação ao tráfico é imprescindível que sejam demonstradas a estabilidade e a permanência entre os acusados de se associarem para a prática criminosa", acrescentou.

 

O juiz determinou, após o trânsito em julgado da sentença, que as drogas e as balanças de precisão devem ser incineradas. Ainda cabe recurso da decisão.

 

*Estagiária sob supervisão do subeditor Thiago Ricci

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade