UAI
Publicidade

Estado de Minas TRAGÉDIA EM FAMÍLIA

Homem morre ao saber que filho levou um tiro

Crime ocorreu em Barão de Cocais e, segundo a polícia, suspeito é o companheiro da sobrinha da vítima. O homem teria agredido a jovem


13/10/2021 11:58 - atualizado 13/10/2021 12:05

Entrada da UPA de Barão de Cocais
Homem baleado foi levado para a UPA da cidade na noite passada, mas estado dele era grave (foto: Prefeitura de Barão de Cocais/Divulgação)
 
A polícia está à procura do suspeito de balear um homem de 38 anos na noite dessa terça-feira (12/10), em Barão de Cocais, Região Central de Minas.

O tiro ocorreu após uma briga. Em estado grave, o homem seria transferido para Belo Horizonte. Segundo familiares, ao saber que o filho havia sido ferido, o pai dele passou mal e morreu. 

Os envolvidos moram no Bairro Leão XIII. De acordo com a Polícia Militar (PM), testemunhas disseram que, antes do crime, a vítima agrediu a sobrinha com socos e até uma mordida em uma das pernas.

Revoltado, o companheiro dela, que teria 27 anos, teria sido o responsável pelo disparo no homem, que ocorreu na Rua Doutor Euclides Gualberto de Souza. 

Quando a PM chegou ao local, a vítima estava caída no chão, mas consciente. Ele foi atingido por um tiro na boca. O homem foi levado de ambulância ao Pronto Atendimento 24 horas Luís Alberto Pinto Coelho.

Lá, após o atendimento, o médico plantonista informou que o estado de saúde dele era grave, pois o disparo atingiu a boca e a bala se alojou em um dos ombros, o que gerou um grande sangramento. Ele foi intubado e seria transferido para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. 

Ainda de acordo com a Polícia Militar, a família da vítima estava na porta da UPA bastante exaltada, pois além do fato de o parente ter sido baleado, o pai dele, ao receber a notícia, teve um infarto e morreu. 

Tanto a vítima quanto o suspeito têm passagens pela polícia por diversos crimes. A vítima, por lesão corporal, ameaça, desacato, tráfico de drogas e rixa, e o suspeito também por lesão corporal, porte ilegal de arma ou munição e agressão, conforme a Polícia Militar. 

Os militares fizeram um rastreamento pelo autor dos disparos, mas até o registro da ocorrência ele não havia sido localizado. O caso foi encaminhado à Polícia Civil. (Colaborou Janaína Machado - TV Alterosa)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade