UAI
Publicidade

Estado de Minas APÓS UM MÊS DE ATRASO

Rua Direita, enfim, é liberada com reclamações, esperança e oportunidade

Via mais importante de Ouro Preto é liberada após um mês de atraso; comerciantes vislumbram aproveitar feriado e, pasmem, interditar o fluxo de veículos de novo


09/10/2021 16:57 - atualizado 09/10/2021 20:45

Rua Direita, em Ouro Preto, liberada após obras
A tradicional Rua Direita, em Ouro Preto, foi liberada antes de um dos feriados mais movimentados da cidade e, com isso, a expectativa é receber turistas saudosos em subir e descer as ladeiras (foto: Júlio Ernestro/Divulgação)
A Rua Direita de Ouro Preto, enfim, está liberada. Após um mês de atraso na conclusão da obra na Rua Conde de Bobadela, como é o nome oficial da via, os veículos receberam o sinal verde para transitar novamente na noite dessa sexta-feira (8/10). A liberação gerou um misto de reações: reclamações, esperança e até um plano para voltar a interditar o fluxo de automóveis.
 
É isso mesmo: depois de meses  reclamando da interdição da via , comerciantes cogitam pedir para que ela seja fechada novamente. Mas apenas aos fins de semana e para os automóveis, sem os transtornos, lógico, levados por uma obra.
 
“O movimento de turistas durante esse período foi algo inusitado que acendeu uma luz em nós, comerciantes. Vimos turistas subirem e descerem em meio à obra de forma mais tranquila, sem se preocuparem com carros", afirma Júlio Füzessy, dono de um restaurante na Rua Direita. 
 
"Por causa disso, pensamos na possibilidade de criar um quarteirão cultural em finais de semana e feriados”, complementa, ao explicar a ideia. O comerciante afirma que uma reunião está marcada com os outros empreendedores da via para levantar essa possibilidade e, assim, levar a proposta aos órgãos competentes.
 

Esperança

 
As obras começaram em junho e, em agosto, foram suspensas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O órgão alegou, à época, que uma escavação na rua não tinha prévia autorização de mudança do escopo.

A interdição ocorreu no dia 10 daquele mês, justamente no dia em que começaram as comemorações da Semana do Patrimônio Nacional - o que, mais uma vez, prejudicou os comerciantes. Com a apresentação da documentação exigida pelo órgão federal, a obra foi retomada 13 dias depois. 
 
Segundo o secretário de obras de Ouro Preto, Antônio Simões, a tradicional via da cidade histórica foi liberada antes de um dos feriados mais movimentados da cidade. Com isso, a expectativa da gestão municipal é atrair turistas saudosos em subir e descer as ladeiras e fotogragar o trecho restaurado.
 
“Com a via liberada antes do feriado de 12 de Outubro, uma data marcante para nosso município, o comércio local tem como receber os turistas até a porta de seus estabelecimentos, com maior comodidade e conforto para eles, o que, automaticamente, é um enorme ganho para todos os comerciantes da cidade", afirma. 
 

Reclamações

 
Júlio Füzessy alega que, apesar do calçamento da rua ter ficado bem feito, os moradores e comerciantes não viram um impacto totalmente positivo porque não passaram a fibra ótica, algo aguardado pela população.
 
“Só fizeram o recapeamento e colocaram uma tubulação para passar a fibra ótica, mas não fizeram as caixas que dão acesso às casas e comércios e com isso, não deixou preparado para quando uma operadora chegar”. 
 

Afinal, o que foi feito?

 
De acordo com a secretaria de Obras de Ouro Preto, além da restauração do calçamento com pedras estilo pé de moleque instaladas de forma manual, foram refeitas as redes de água e esgoto; instalação da rede de combate a incêndio; passagem dos eletrodutos para instalação de fibra óptica por meio das empresas de telecomunicação; e reforma dos passeios de toda a via.
 
 redes de água e esgoto, instalação da rede de combate a incêndio, passagem dos eletrodutos para instalação de fibra óptica refeitas após obras na Rua Direita, em Ouro Preto
Foram refeitas as redes de água e esgoto, instalação da rede de combate a incêndio, passagem dos eletrodutos para instalação de fibra óptica (foto: Anne Souz/Divulgação)
 
 
A rede de combate a incêndio era uma obra aguardada pela população após ver parte de um casarão tombado ser levado pelas chamas em dezembro de 2012. Outra tragédia ocorrida em 2003 destruiu por completo um carasão onde funcionava a Pousada do Pilão. "Com essa rede instalada nosso patrimônio estará mais seguro", reforça Simões.
 
Mesmo com as dificuldades e polêmicas geradas desde o início da obra, o secretário de Obras, Antônio Simões, comemora o resultado e afirma que a meta é executar manutenções semelhantes à Rua Direita em todo o centro histórico de Ouro Preto.
 
“Além da sensação de dever cumprido, estou me sentindo honrado de ter conseguido melhorar uma via tão importante para nossa cidade, além de saber que todos vão poder trafegar com mais conforto e segurança. Os obstáculos durante a obra não superam o orgulho de ter feito um excelente serviço com toda a minha equipe”, conclui. 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade