Publicidade

Estado de Minas SUCESSO

Produtores de queijo de Minas arrasam em concurso internacional

Os mineiros também receberam quatro medalhas Super Ouro, as mais importantes da premiação


14/09/2021 19:10 - atualizado 14/09/2021 19:35

O queijo artesanal é o mais famoso dos produtos típicos mineiros(foto: Hermerson Manoel/Divulgação )
O queijo artesanal é o mais famoso dos produtos típicos mineiros (foto: Hermerson Manoel/Divulgação )
Produtores de queijo de Minas Gerais conquistaram 40 das 57 medalhas brasileiras no concurso internacional “Mondial du Fromage et des Produits Laitiers”, que aconteceu entre 12 e 14 de setembro. O Brasil ficou em segundo lugar no ranking, atrás apenas da França, anfitriã do evento. Ao total, 46 países participaram e 331 medalhas foram entregues.

 

Leia também: Epamig divulga cartilha gratuita para boas práticas na produção de quejos

 

Os mineiros também receberam quatro medalhas Super Ouro, as mais importantes da premiação, e apenas uma foi recebida por produtores de outro estado do Brasil. O país recebeu ao todo 5 medalhas Super Ouro. Os vencedores de Minas são: Queijo Minas Artesanal Quilombo na Cachaça - Ivacy Pires Dos Santos (Sabinópolis, região do Serro, Serra da Canastra); Canastra Reserva do Ivair - Ivair José De Oliveira (São Roque de Minas, Serra da Canastra); Queijo Santo Casamenteiro - Laticínios Cruzília (Cruzília, Sul de MG); e Queijo Canastra Serjão Maturado 100 Dias - Sergio De Paula Alves (Piumhi).

 

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, celebrou a vitória mineira, “as 40 medalhas conquistadas por Minas Gerais no Mondial du Fromage deste ano revelam a força e o vigor da cozinha mineira, o cuidado e a excelência de nossos produtos artesanais e reafirmam a razão de Minas ser reconhecida, principalmente, por sua cozinha tradicional, citada por 30% das pessoas que visitam o estado”.

 

Segundo ele, a cozinha mineira, o turismo de experiência e do turismo rural são importantes para o crescimento do turismo em Minas. “Trabalhar a singularidade da cozinha mineira e estimular o turismo rural é promover a diversificação da oferta turística, um dos pilares do Programa Reviva Turismo, contribuindo para a inclusão de novos atores na cadeia produtiva do turismo, ampliando o fluxo de turistas para o estado e fortalecendo a atividade neste momento de recuperação do setor”, ressalta.

 

O país recebeu ao todo 5 medalhas Super Ouro(foto: Acervo Secult)
O país recebeu ao todo 5 medalhas Super Ouro (foto: Acervo Secult)
 

O queijo mineiro

Minas Gerais é conhecida por sua população hospitaleira e pela cozinha da região. De acordo com uma pesquisa do Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG), coordenado pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), 30% dos turistas visitam o estado por causa da gastronomia mineira.

 

Com produtos de alta qualidade e diversas opções de festivais e roteiros gastronômicos, além de diversos locais de visita à produção, Minas tem destaque no cenário nacional para este tipo de turismo de experiência.

 

O queijo artesanal é o mais famoso dos produtos típicos mineiros. O queijo produzido na região da Canastra, possui diferenciados sabores e receitas exclusivas com mais de 200 anos, além de ser registrado desde 2008 como Patrimônio Cultural e Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Cada família produz o queijo artesanal carregado de história. É possível conhecer a forma de produção dos produtos em diversas cidades mineiras.

 

Já o modo de fazer o queijo da região do Serro, foi o primeiro bem a ser registrado como Patrimônio Cultural Imaterial do estado de Minas Gerais, em agosto de 2002. Chegou pelas trilhas do ouro, na barragem dos colonizadores portugueses e, com o passar dos anos, se tornou um produto essencial para a economia, cultura e símbolo do estado.

 

O modo artesanal de produção dos queijos e os instrumentos utilizados, as relações sociais e comerciais criadas e todos os outros elementos a ele associado, fazem parte da história, vivência e do cotidiano da população da região e do Brasil.

 

A região produtora do chamado queijo do Serro engloba os municípios de Alvorada de Minas, Coluna, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Materlândia, Paulistas, Rio Vermelho, Sabinópolis, Santo Antônio do Itambé, Serra Azul de Minas e Serro.

 

Confira a lista completa dos brasileiros vencedores do “Mondial du Fromage et des Produits Laitiers”:

 

Super ouro:


Queijo Minas Artesanal Quilombo Na Cachaça – Ivacy Pires Dos Santos

Canastra do Ivair – Reserva – Ivair José De Oliveira

Queijo Santo Casamenteiro – Laticínios Cruzília

Queijo Mandala 12 Meses – Pardinho Artesanal

Queijo Canastra Serjao Maturado 100 Dias – Sergio De Paula Alves

 

Ouro:


Primavera Silvania – Camila Almeida Alves

Serrinha Serveja – Camila Almeida Alves

Bem Brasil Extra Maturado – Carolina Vilhena Bittencourt

Sinhana Mons Cremeux – Holorico Soares Costa

Queijo Valentina – Izabela Dias Fiorentini

Foguin – Joao Vicente Rodrigues Borges

A Lenda – Laticínios Cruzília

Gregorio – Maristela Nicolellis

Queijo Artesanal Jm Resinado – Marlucy Leite

Queijo Cuestinha 2 Meses – Pardinho Artesanal

Queijo Artesanal Fazenda Bela Vista Premium 60 – Renato De Souza e Thaylane

 

Prata:


Queijo Maria Nunes 30 Dias – Christiane Nunes

Queijo Moria Nevada – Fabrizio Machado

Dolce Bosco – Heloisa Collins

Queijo Minas Artesanal Quilombo Casca Lavada – Ivacy Pires Dos Santos

Queijo Ribeiro Fiorentini 120 Dias – Izabela Dias Fiorentini

Queijo Giovanna – Izabela Dias Fiorentini

Queijo Solera  – Izabela Dias Fiorentini

Manto da Serra – Laticínios Cruzília

Queijo Alagoa Fumacê – Marcio Martins De Barros, Queijo D’alagoa/Mg

Queijo Araucária – Marcio Martins De Barros, Queijo D’alagoa/Mg

Da Lenda Ibitira – Marco Paulo Quirino Costa

Qma do Gir Da Lenda – Marco Paulo Quirino Costa

Queijo Santa Clara Dourados Casca Florida 30 Dias – Maria Aparecida Machado Pereira e Dalmo Pereira

Queijo Santa Clara Dourados Casca Florida 45 Dias – Maria Aparecida Machado Pereira e Dalmo Pereira

Dona Iaiá Casca Florida 90 Dias – Marilia Simoes Jorge

Queijo Mana Concafé 30 Dias – Marisa Alexandre Martins e Leomar Melo Martins

Fernão – Maristela Nicolellis

Tropeirinho – Maristela Nicolellis

Senzala Vulcão – Marly Leite

Queijo Cuesta 8 Meses – Pardinho Artesanal

Queijo Cuesta 10 Meses – Pardinho Artesanal

Queijo Garrafão – Rita De Cassia Ribeiro Menezes

Queijo Canastra Serjao 18 Dias – Sergio de Paula Alves

Santuário do Mergulhão Queijo Minas Artesanal 50 Dias – Silmar de Castro Mota

 

Bronze:

Marandu – Claudia Mendonca Camargo

Requeijão Caipira Raspas do Tacho Jeito De Mato – Diego Trevizan Livorati

Queijo Canastra Sinhana 240 Dias – Holorico Soares Costa

Queijo Rosário Mineiro Tropeiro – Itamar Pereira Dos Santos

Canastra do Ivair – Ivair José De Oliveira

Canastra J&C 90 Dias – Jadir da Costa Pereira

Queijo Canastra do Johne – Johne de Castro

Queijo Bicas Da Serra Tradicional – Jose Orlando Ferreira Junior

Serra da Mantiqueira    Bronze – Laticínios Cruzília

Queijo Art De Alagoa Faz Rio Acima 150 Dias – Leandro Siqueira Chaves

Queijo Maturado Santana 120 Dias – Lindomar Santana Dos Santos

Queijo Fazenda Santo Antônio 60 Dias – Marcos Vinicius Mendes

Queijo do Marajó Creme (Tradicional) Búfala – Marcus E Cecilia Pinheiro, Faz São Victor

Canastra Matinha Do Ouro 60 Dias – Otinho e Eliane Freitas

Queijo Juá Casca Florida 40 Dias – Paulo Henrique Costa Fonseca

Barão da Canastra Casca Florida – Rogerio Julio Soares Ferreira

 

Minas Gerais é conhecida por sua população hospitaleira e pela cozinha da região(foto: Hermerson Manoel)
Minas Gerais é conhecida por sua população hospitaleira e pela cozinha da região (foto: Hermerson Manoel)

A Festa do Queijo do Serro

A 35ª edição da tradicional Festa do Queijo do Serro ocorreu entre 3 e 7 de setembro e teve eventos online e presenciais na região.

 

As principais atrações trouxeram o festival gastronômico “Sabores Afetivos do Queijo”; a entrega da Comenda “Guardiões do Queijo do Serro”; o Concurso de Queijos; o lançamento do selo “Queijos do Brasil”; seminários e treinamentos.

As atividades presenciais foram gratuitas e foram transmitidas via YouTube por causa da pandemia da COVID-19.

 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade