Publicidade

Estado de Minas IPATINGA

Militares tentam resgatar animais de área incendiada no Morro da Usipa

Até o momento, as chamas atingiram 80 hectares da mata; Corpo de Bombeiros permanece no local


14/09/2021 14:35 - atualizado 14/09/2021 14:42

Quem passava pelo bairro Horto, em Ipatinga, se assutou com a fumaça causada pelo incêndio(foto: PMA/Divulgação)
Quem passava pelo bairro Horto, em Ipatinga, se assutou com a fumaça causada pelo incêndio (foto: PMA/Divulgação)
Equipes da Polícia Militar de Meio Ambiente do Vale do Aço lutam nesta terça-feira (14/9) para resgatar animais que tiveram seu lar comprometido e tentam fugir das chamas de um incêndio que teve início ontem no Morro da Usipa, em Ipatinga. 
 
Segundo informações do tenente Moura, da Polícia Militar Ambiental, ainda não foi possível resgatar nenhum animal porque eles estão muito assustados e a área queimada está intransitável.
O fogo atingiu áreas dos municipios de Ipatinga e Coronel Fabriciano(foto: Polícia Militar Ambiental/Reprodução )
O fogo atingiu áreas dos municipios de Ipatinga e Coronel Fabriciano (foto: Polícia Militar Ambiental/Reprodução )

Até o momento, o fogo atingiu 80 hectares de uma propriedade da siderúrgica Usiminas e também de área pública dos municípios de Ipatinga e Coronel Fabriciano. Para se ter uma ideia, um hectare possui 10.000 m², a medida de um campo de futebol oficial. É como se 80 campos fossem destruídos.  
 
Área da mata atingida pelas chamas até o momento(foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)
Área da mata atingida pelas chamas até o momento (foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)
 
Ainda de acordo com as informações da Polícia Militar Ambiental, o Corpo de Bombeiros permanece no local realizando o combate e rescaldo do fogo, uma operação que tem por objetivo apagar os focos de incêndio que possam reacender as chamas.
 
O incêndio
 
Na segunda-feira (13), um homem de 42 anos foi preso por ter iniciado o incêndio. De acordo com informações da PMA, ele é catador de recicláveis e confessou ter colocado fogo em um fio para retirar o cobre. A situação fugiu do controle quando as chamas atingiram a vegetação local. Durante a prisão, os militares apreenderam um isqueiro com o indivíduo.
 
“Ele será enquadrado no artº 41 da lei 9.605, que trata do crime de incêndios florestais. Ficou constatado que ele não tinha a intenção de colocar o fogo na mata, foi um acidente. Portanto, responderá na forma culposa. Ele assinou o TCO (Termo circunstanciado de ocorrência)”, explicou o tenente Moura.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade