Publicidade

Estado de Minas PARA SUPERAR SEQUELAS

COVID-19: Pacientes já podem usar rede de reabilitação em Valadares

Prefeitura disponibiliza estrutura para atender pessoas que, mesmo após superar a COVID, apresentam sequelas, como fadiga, dores musculares e outras


03/08/2021 18:43 - atualizado 03/08/2021 19:49

Os atendimentos para reabilitação pós-COVID em Valadares serão feitos nas UBS e no CADEF(foto: Prefeitura de Valadares/Divulgação)
Os atendimentos para reabilitação pós-COVID em Valadares serão feitos nas UBS e no CADEF (foto: Prefeitura de Valadares/Divulgação)
Pacientes em processo de recuperação após superar a COVID-19 em Governador Valadares já podem contar com atendimento de reabilitação oferecido pela prefeitura. O projeto criado pela gestão municipal foi criado para todos que continuam com a autonomia e qualidade de vida comprometidas mesmo depois de vencer a doença.
 
A iniciativa é uma parceria entre a prefeitura e alunos de fisioterapia e enfermagem da Faculdade Pitágoras. Segundo a coordenadora do projeto e de Fisioterapia do Hospital Municipal (HM), Daniela Andrade, alguns sintomas indicam a necessidade da reabilitação. São eles:

  • fadiga
  • falta de ar
  • dores musculares 
  • dificuldade na coordenação motora

Ela explica que 100% dos pacientes que estiveram internados no HM por COVID-19 já receberam contato dos estudantes de Fisioterapia e Enfermagem do Pitágoras. No teleatendimento, os estudantes fizeram uma avaliação para identificar quais pacientes apresentavam alteração na funcionalidade do dia a dia.
 
"A partir do atendimento remoto, os pacientes considerados casos de moderado a grave foram encaminhados para o primeiro ambulatório público com essa especialidade na cidade, que foi estruturado no Centro de Apoio ao Deficiente, o CADEF", afirma Daniela.
 
Já os atendimentos de casos mais leves foram encaminhados para o Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). Caso o paciente esteja acamado ou domiciliado, a Atenção Primária de Saúde (APS) é acionada para que seja feito atendimento domiciliar.
 
Durante o teleatendimento, os estudantes dos cursos da saúde encontraram dificuldade em ter contato com alguns pacientes, que podem ter mudado o número de telefone. Esses pacientes são aqueles que não estiveram internados no Hospital Municipal.
 
“Mas o propósito da Secretaria Municipal de Saúde é atender todas as pessoas que tiveram o vírus e ainda estão sofrendo com sequelas. Mesmo quem não precisou de internação, pode procurar o serviço”, reforça Daniela.
 
Para ter acesso ao atendimento especializado, a recomendação é procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima ou ir direto ao CADEF. A partir daí, será feita a avaliação para entender o grau das sequelas e em seguida o encaminhamento adequado. O CADEF fica na R. São João, 340, Bairro Esplanada.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade