Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Para evitar incêndios florestais, aceiros são ampliados em Timóteo

Os aceiros estão sendo ampliados para 5 metros de largura, em média, em 20 quilômetros nas divisas de bairros de Timóteo com o Parque Estadual Rio Doce


19/07/2021 16:41 - atualizado 19/07/2021 16:48

Parte da equipe que comanda a revitalização dos aceiros em Timóteo, na área do Parque Estadual Rio Doce(foto: Prefeitura de Timóteo/Divulgação )
Parte da equipe que comanda a revitalização dos aceiros em Timóteo, na área do Parque Estadual Rio Doce (foto: Prefeitura de Timóteo/Divulgação )
As queimadas em capim e pastagens do Leste de Minas anteciparam para julho a fumaça e a fuligem tradicionais no mês de agosto.

LEIA TAMBÉM: Bombeiros de Minas Gerais recebem 331 chamadas de incêndios em 48 horas

Em Governador Valadares, na última semana, os focos foram na região da Vila do Sol e Morada do Vale, bairros muito visados pelas pessoas que usam o fogo para limpar lotes vagos ou grandes áreas nos arredores de áreas residenciais.
Enquanto uns acendem o fogo, o Corpo de Bombeiros acendeu o alerta e pede para que as pessoas evitem fazer essas queimadas. Mas como os incêndios florestais são inevitáveis, colocar em prática os planos de prevenção tornou-se urgente e necessário.
 
Em Timóteo, no Vale do Aço, uma ação conjunta entre prefeitura, Defesa Civil, brigadistas independentes e Corpo de Bombeiros Militar está revitalizando os aceiros no entorno da unidade de conservação ambiental.
 
O serviço está ampliando a largura das faixas de aceiro, que, em média, passaram a ter 5m, numa extensão de 20 quilômetros.

A operação inclui a recuperação de estradas, possibilitando o tráfego de carros e de caminhões pipas para o combate inicial de eventuais incêndios. A ação integra o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Timóteo.
 
O secretário de Obras, Sérgio Martins, disse que a revitalização dos aceiros no Parque Estadual Rio Doce está sendo feita nos bairros de Timóteo que fazem divisa com o parque. 
 
“Esta é uma ação preventiva que reduz de forma significativa o risco de proliferação de incêndios na mata do parque. Além das faixas de aceiro, fizemos nas margens a poda de árvores com copas maiores, que poderia facilitar a transmissão do fogo de uma área para outra”, explicou o secretário. 
 
Sérgio Martins lembrou que em 2021 o Parque ainda não foi atingido por incêndios. “Agradecemos o apoio da comunidade na proteção do parque. Os moradores devem estar vigilantes. Infelizmente, no ano passado, um incêndio provocou a queima de cerca de 600 hectares da mata, destruindo a fauna e flora”, lembrou.
 
Para Tales Oliveira Arruda, soldado do Corpo de Bombeiros Militar, a parceria com os integrantes do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais tem grande importância, porque o período de estiagem avança. “A prevenção é de responsabilidade de todos e de cada um dos cidadãos”, disse.
 
Os Bombeiros pedem para a população denunciar as pessoas que ateiam fogo em lotes vagos e pastagens pelos telefones 193 (Corpo de Bombeiros) e 181 (Disque Denúncia, que pode ser feito de forma anônima).
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade