Publicidade

Estado de Minas VALE DO RIO DOCE

Quilombo Moinho Velho, em Minas, recebe equipamentos de infraestrutura

Comunidade no município de Senhora do Porto tem recebido orientação técnica para instalação de caixas d'água, fossas sépticas e hortas comunitárias


17/07/2021 21:08 - atualizado 17/07/2021 21:22

Moradores da comunidade quilombola de Moinho Velho e visitantes, perto da caixa d'água que vai levar água potável a todos(foto: MPMG/Divulgação)
Moradores da comunidade quilombola de Moinho Velho e visitantes, perto da caixa d'água que vai levar água potável a todos (foto: MPMG/Divulgação)
Este sábado (17/7) foi um dia especial para a comunidade quilombola de Moinho Velho em Senhora do Porto, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Os moradores receberam a visita de representantes da Prefeitura de Senhora do Porto, acompanhados pelo prefeito Ronan Portilho (Avante), técnicos da Emater e equipe do promotor de Justiça Luciano Sotero, da 2ª Promotoria de Justiça de Guanhães.
 
A visita foi uma forma de prestar contas e apresentar resultados das primeiras ações que estão sendo desenvolvidas em benefício da comunidade, que é um patrimônio cultural não apenas de Senhora do Porto, como de Minas Gerais.
 
O promotor Luciano Sotero explicou que as melhorias estão sendo feitas por meio de uma atuação articulada, entre o Ministério Público de Minas Gerais, prefeitura, Emater, sempre com o apoio das polícias Militar e Civil. A prestação de serviços de saúde, educação, cultura e lazer, infraestrutura e de segurança alimentar estão sendo levadas aos moradores que estavam esquecidos. 
 
"Os próximos projetos são: criar hortas comunitárias, construção de fossas sépticas, de espaço cultural, de caixas d’água, inventariar o patrimônio cultural e artístico da comunidade, construção de áreas de lazer, de pontes e patrolamento de estradas, regularização fundiária e demarcação do quilombo", explicou o promotor.
Patrocínia Faustina, de 106 anos, comemorou recebimento de nova etapa de melhorias na comunidade(foto: Divulgação MPMG)
Patrocínia Faustina, de 106 anos, comemorou recebimento de nova etapa de melhorias na comunidade (foto: Divulgação MPMG)
 

História centenária

Na comunidade de Moinho Velho vive a uma matriarca de 106 anos, cuja vida é um exemplo para todos da região. Patrocínia Faustina de Lima exibe com orgulho seu documento de identidade e a data de  nascimento: 8 de setembro de 1915.
 
Com uma lucidez que impressiona, ela agradeceu os benefícios que estão sendo levados à comunidade, contou histórias do passado, que denunciam um tempo no qual ela e seus antepassados sofriam nas mãos de grandes proprietários de terra. "Hoje eu estou vitoriosa, alegre, contente e muito feliz", comemorou.
 
Os visitantes foram recompensados com a hospitalidade típica dos mineiros das comunidades quilombolas, com danças, cantos e muita comida.
 

Trabalho em andamento

As melhorias que foram levadas neste sábado, como a caixa d'água que será instalada no alto de um morro para levar água potável às moradias, são parte de uma escuta popular realizada em dezembro de 2020, quando a 2ª Promotoria de Justiça de Guanhães visitou a comunidade quilombola de Moinho Velho, para ouvir as demandas das famílias.
 
À época, os moradores apresentaram os seus problemas, e deram informações importantes para a efetivação de políticas públicas na área da saúde, infância e juventude, educação, habitação, saneamento e segurança pública.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade