Publicidade

Estado de Minas Incêndios

Bombeiros combatem incêndios em mata e fábrica no interior de Minas

Bairro em Januária esteve ameaçado por fogo em vegetação nativa. Em São João del-Rei, ação dos funcionários evitou destruição maior em fábrica de calçados


30/06/2021 16:39 - atualizado 30/06/2021 17:33

A ação de integrantes da brigada de incêndio de fábrica evitou que tragédia fosse maior(foto: CBMMG/Divulgação)
A ação de integrantes da brigada de incêndio de fábrica evitou que tragédia fosse maior (foto: CBMMG/Divulgação)

A rápida ação do Corpo de Bombeiros, que teve duração de cerca de uma hora, impediu que várias casas do Bairro Conjunto Residencial Boa Vista, em Januária, no Norte de Minas Gerais, se incendiassem. O fogo consumiu grande parte de uma área de vegetação nas proximidades do bairro.

Segundo Boletim de Ocorrências (BO) dos soldados do 7° Pelotão do Corpo de Bombeiros, no local havia uma linha de fogo que propagava em direção às residências e de um canavial de um agricultor.

Antes de iniciar o combate às chamas, foi necessário um estudo sobre a situação, para traçar um planejamento para a ação. Os bombeiros optaram pelo uso de bombas costais e abafadores. 

O fogo destruiu cerca de um hectare de mata nativa em Januária(foto: CBMMG/Divulgação)
O fogo destruiu cerca de um hectare de mata nativa em Januária (foto: CBMMG/Divulgação)


Também foi usado o combate indireto, sendo confeccionados aceiros isolando a área não queimada dos focos de incêndio.

A área consumida foi de cerca de um hectare de vegetação nativa, do tipo caatinga, além de danos à fauna local.


Fábrica de calçados


Na madrugada desta quarta-feira (30/6), por volta de 05h40, o Corpo de Bombeiros de São João del-Rei foi acionado para combater um incêndio no município de Prados, Região Central de Minas.

A fábrica de calçados Marluvas, localizada na Rua João XXIII, no Bairro Pinheiro Chagas, foi parcialmente destruída por um incêndio.


O alerta foi dado por um funcionário do estabelecimento, que iniciou o combate ao fogo com a ajuda de outros funcionários. Segundo os bombeiros, a ação da brigada de incêndio da fábrica, utilizando o sistema de hidrantes da empresa, foi determinante para evitar que o fogo se propagasse e destruísse toda o galpão.


A decisão dos funcionários de desligar o sistema de energia da empresa também foi destacada pelos bombeiros.

O incêndio teve início na máquina chanfradeira e destruiu ainda uma televisão de 32 polegadas, duas máquinas balancinho e uma esteira de produção.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade