Publicidade

Estado de Minas RELIGIÃO

Arquidiocese de BH reúne prefeitos para construir frente de combate à fome

A reunião aconteceu por vídeoconferência nesta quinta-feira (24/6)


24/06/2021 20:55 - atualizado 24/06/2021 22:24

Jair Amaral/EM/D.A Press (foto: A Igreja identificou um aumento de 40% no número de pessoas que procuram a instituição por ajuda na pandemia)
Jair Amaral/EM/D.A Press (foto: A Igreja identificou um aumento de 40% no número de pessoas que procuram a instituição por ajuda na pandemia)
 
Um grupo de trabalho criado pela Arquidiocese de Belo Horizonte vai definir, com representantes de cada município que integra a Região Metropolitana de Belo Horizonte, estratégias de atuação para enfrentar a carência alimentar, cada vez maior e atingindo ainda mais pessoas.

A Arquidiocese de Belo Horizonte identificou, neste tempo de pandemia, um aumento de 40% no número de pessoas que procuram a Igreja e suas instituições em busca de ajuda. Atento à realidade dos que sofrem, principalmente nas periferias, o arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo organizou reunião com a presença de prefeitos, secretários municipais e autoridades de municípios com presença missionária da Arquidiocese de Belo Horizonte. 

A reunião, por videoconferência, teve também a participação dos bispos auxiliares da Arquidiocese e representantes do Vicariato Episcopal para Ação Social, Política e Ambiental. Dom Walmor argumentou que o aumento da fome é realidade preocupante do atual contexto. “Estamos diante do sacrifício dos mais pobres em nossas cidades”. O Arcebispo citou o que disse Jesus a seus discípulos, “Dai-lhes vós mesmos de comer”, para agradecer cada participante do encontro. “A participação de todos significa um pacto pela vida: dar as mãos no cumprimento da missão de reconstruir o Brasil. Um passo à frente para enfrentar a triste realidade da insegurança alimentar.”
 

“Queremos e precisamos, unidos, buscar possíveis e efetivas iniciativas de políticas públicas para a segurança alimentar e o combate à fome, e fomentar mais iniciativas da Arquidiocese de Belo Horizonte, com suas 285 paróquias, também de outras Igrejas e da sociedade civil, para fazer frente a esta grave e urgente situação”, enfatizou o Arcebispo.

Durante o encontro, foi estabelecido que o grupo de trabalho criado pela Arquidiocese identificará as melhores formas de atuação, junto com cada prefeitura, para o enfrentamento da carência alimentar. O objetivo é proteger o direito fundamental à alimentação. Os participantes, representando o poder público de 20 dos 28 municípios com presença missionária da Arquidiocese, compreenderam que é necessária uma convergência de forças entre prefeituras, Igreja e sociedade.

Solidariedade em Rede e “Dai-lhes vós mesmos de comer”

Desde o ano passado, a Arquidiocese intensificou ainda mais as suas ações de amparo aos pobres, por meio de sua rede de comunidades de fé. A iniciativa Solidariedade em Rede oferece ajuda emergencial às famílias de vilas e favelas, pessoas que vivem nas ruas, com a doação de cestas básicas, roupas, orientações sobre políticas públicas, atendimento jurídico e psicológico. Cerca de 11 mil famílias são acompanhadas, nos 28 municípios que integram a Arquidiocese de Belo Horizonte.

Considerando a realidade de muitas pessoas que enfrentam a fome, sem condições até mesmo para preparar o próprio alimento, a Arquidiocese de Belo Horizonte, no início deste ano, começou a partilhar refeições prontas nas comunidades mais pobres, por meio da ação “Dai-lhes vós mesmos de comer”. As refeições são preparadas na Catedral Cristo Rei e oferecidas a famílias cadastradas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade