Publicidade

Estado de Minas LATROCÍNIO

PM e PC de Uberaba prendem suspeito de matar costureira idosa por asfixia

De posse de imagens de câmeras de segurança próximas à casa da vítima, os policiais localizaram no quarto do suspeito roupa que ele teria usado no dia do crime


23/06/2021 11:01 - atualizado 23/06/2021 11:05

Suspeito foi preso em bar do Parque São Geraldo(foto: PMMG/Divulgação)
Suspeito foi preso em bar do Parque São Geraldo (foto: PMMG/Divulgação)
Um homem, de 55 anos, suspeito de praticar latrocínio contra uma idosa de 79 anos, foi preso na noite desta terça (22/6) em um bar do Parque São Geraldo, em Uberaba, por equipes de Inteligência do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

Segundo informações do tenente Oliveira, no dia 18, em uma casa situada na Rua Henrique Dias, no Bairro Estados Unidos, ele teria amarrado a vítima, provocando vários hematomas. Em seguida ele teria amordaçado e asfixiado a idosa, para roubar seus pertences.

“Desde o dia do fato até esta data (última terça), a PM e a PC realizaram intenso trabalho para levantar informações da autoria do crime citado. Fruto de trabalho integrado da P2 do 4º BPM, DEPATRI da PC e 147ª Cia do TM, foi identificado e preso o autor mediante expedição do MP por prisão preventiva”, contou o tenente da PM de Uberaba.

No quarto do suspeito, os policiais localizaram as mesmas roupas e o calçado que ele teria usado no dia do crime e que foram flagrados em imagens de câmeras de segurança próximas à casa da vítima.

Roupa que o suspeito teria usado no dia do latrocínio contra Maria Isair Pegorari, que trabalhava como costureira(foto: PMMG)
Roupa que o suspeito teria usado no dia do latrocínio contra Maria Isair Pegorari, que trabalhava como costureira (foto: PMMG)


Além das roupas, segundo a PM, foram apreendidos com o suspeito relógio de pulso, pulseira de metal de cor amarelada, uma máscara facial, celular e carteira com documento de identidade com R$ 222,00 em dinheiro.

Segundo informações de testemunhas, no dia anterior ao latrocínio, a vítima teria sacado R$ 1 mil em dinheiro e guardava em casa em um pote, onde também ficaria as suas jóias.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade