Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Mortes e ocupações de leitos para COVID começam a cair em Uberaba

Por outro lado, continua alto na cidade o número de novos casos da doença por dia; Uberaba ocupa a 3ª posição no ranking da vacinação em MG


19/06/2021 14:13 - atualizado 19/06/2021 14:37

Profissionais da saúde do Hospital Regional, considerado referência no atendimento a pacientes com a COVID-19 na cidade e sua região, analisam as fichas dos internados(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Profissionais da saúde do Hospital Regional, considerado referência no atendimento a pacientes com a COVID-19 na cidade e sua região, analisam as fichas dos internados (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
A ocupação de leitos de UTI para COVID da cidade de Uberaba iniciou pequena mas importante redução durante esta semana. De 103 leitos existentes, 90 estão ocupados, sendo que no início da semana este número estava em torno de 100.

Também começou a cair no maior município do Triângulo Sul o número de mortes causadas pelo novo coronavírus. Nos primeiros 18 dias do mês de junho foram registrados 84 óbitos, sendo que neste mesmo período do mês passado foram 138.  

Em abril no município, o mês mais letal da pandemia, foram registradas 233 mortes e neste mês de maio foram contabilizados 214 óbitos.

Por outro lado, continua alto para a cidade o número de casos positivos por dia. Nas últimas 24 horas foram registrados 158, número considerado alto para a cidade; e uma morte.

Segundo boletins epidemiológicos da COVID-19 em Uberaba, nestes 18 dias junho foram registrados 2.725 casos da doença, sendo que maio fechou como o mês com mais registros de novos casos do novo coronavírus (5.351). Já abril, que era o mês com mais casos positivos da doença, havia fechado com 4.847.

Desde o início da pandemia, foram contabilizados em Uberaba 31.944 casos positivos, sendo que destes, 1.080 pessoas morreram e 28.070 se recuperaram.

Redução do número de leitos de enfermaria/COVID

A ocupação em leitos de enfermaria/COVID também está em redução, tanto que novo plano de contingência da Secretária de Saúde mudou em alguns hospitais neste mês cerca de 49 leitos clínicos COVID para leitos não COVID.

Há cerca de um mês eram 209 leitos desta ala disponíveis na cidade e agora são 158, sendo que o número de internações dentro deste período passou de cerca de 170 para aproximadamente 100.

Uberaba ocupa a 3ª posição no ranking da vacinação em MG

Uberaba, município com cerca de 330 mil habitantes, é a 3ª colocada dentre as maiores cidades mineiras no ranking da vacinação contra COVID-19, com aplicação da primeira dose. A média de vacinação na cidade é de 27,81%, acima da média de Minas Gerais, que é de 25,87% e do Brasil, que é de 26,88%.

Segundo dados atualizados do Vacinômetro Uberaba, das 156.944 doses recebidas, 131.940 foram aplicadas, sendo 93.759 na primeira dose e 38.181, na segunda dose.

O município fica atrás apenas de Belo Horizonte e Juiz de Fora. O comparativo foi feito com base nos vacinômetros divulgados pelos municípios, na última terça-feira (15/6).

O bom desempenho na vacinação em Uberaba também é registrado com a segunda dose, porém, a cidade vai para a quarta posição, no Estado, com a média de 11,33% sendo ultrapassada por Uberlândia, que está com 11,75% da segunda dose aplicada.

Das 93.759 pessoas vacinadas em Uberaba com a primeira dose, 38.181 tomaram a segunda dose.

"Mesmo com imunizantes disponíveis para esse público, a abstenção da segunda dose gira em torno de 2.500 pessoas", informou a Secretária de Saúde de Uberaba.

Vacinação de jovens trabalhadores da educação e saúde

Os trabalhadores da educação e da saúde com mais de 25 anos começaram a serem vacinados contra COVID-19 nesta sexta (18/6) e sábado (19/6). Segundo informações da Secretaria de Saúde de Uberaba, neste sábado, entre às 8h30 e 16h, os trabalhadores da saúde, com idades a partir dos 25 anos, serão imunizados na ABCZ. Já os trabalhadores da educação, desta mesma faixa etária, deverão comparecer na Funel.

“Segue ainda a vacinação das pessoas remanescentes dos demais grupos da vacinação que ainda não compareceram, sendo gestantes e puérperas na Funel e pessoas com comorbidades no geral, na ABCZ.

Já a vacinação de gestantes e puérperas sem e com comorbidades está condicionada à apresentação de um laudo médico.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade