Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Kalil alerta que pode fechar BH semana que vem se números voltarem a subir

O retorno das aulas presenciais do ensino fundamental e a ampliação dos horários de funcionamento de bares e restaurantes foram anunciados nesta quarta (9/6)


09/06/2021 16:52 - atualizado 09/06/2021 17:37

PBH pede para população manter medidas de prevenção contra a COVID-19 (foto: Tulio Santos/EM/DA Press)
PBH pede para população manter medidas de prevenção contra a COVID-19 (foto: Tulio Santos/EM/DA Press)
retorno das aulas presenciais do ensino fundamental e a flexibilização dos horários de funcionamento de bares e restaurantes foram anunciados pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) em entrevista coletiva nesta quarta-feira (9/6), na sede da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Entretanto, ele advertiu: "O isolamento é responsabilidade do povo. Semana que vem podemos fechar a cidade inteira. Precisávamos dos números de hoje para ver se manteríamos essa decisão", disse o prefeito. 

Ele ainda acrescentou: ''Peço que Deus abençoe os cientistas para que as vacinas cheguem com mais velocidade, porque estamos preparados.''

O secretário municipal de Saúde de BH, Jackson Machado Pinto, disse que a preparação é sempre ''para o pior cenário''. "Estamos preparados caso haja o impacto de uma terceira onda. Mas isso não impede que possamos fazer alguma flexibilização agora", acrescentou.

O médico infectologista Estevão Urbano, que compõe o Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Belo Horizonte, ainda acrescentou que o país é muito grande, muito heterogêneo. Hoje, os números de BH são suficientes para possibilitarem uma flexibilização de alguns setores.

"Existem outros pontos do país onde a situação está piorando. Isso significa que estamos trabalhando com a realidade de hoje", disse. 

 O infectologista Unaí Tupinambás disse que o risco da terceira onda da COVID-19 era maior quando ocorreu a reabertura em abril. "Ela não se concretizou em BH e espero que não concretize", disse.

Ele ainda aavalia que a crise está ''bem controlada''. "Não é o fim da pandemia, tem uma luz no fim do túnel. Acredito que nosso Natal esse ano vai ser bem mais feliz do que foi ano passado."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade