UAI
Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

Homem de 69 anos acusado de estupro de cinco crianças é indiciado em Pompéu

Uma menina de 6 anos pode ser a sexta vítima e será ouvida em juízo. O acusado era próximo da família, considerado como 'tio' pelas garotas, que são primas


20/05/2021 18:26 - atualizado 20/05/2021 20:10

Segundo a polícia, uma menina de 11 anos contou à mãe sobre os abusos que sofria e que outras primas também eram abusadas pelo homem(foto: Pixabay)
Segundo a polícia, uma menina de 11 anos contou à mãe sobre os abusos que sofria e que outras primas também eram abusadas pelo homem (foto: Pixabay)

A Polícia Civil de Pompéu indiciou, nesta quinta-feira (20/5), um homem de 69 anos por abuso sexual de cinco crianças. Uma menina de 6 anos pode ser a sexta vítima e será ouvida em juízo, mediante representação de depoimento especial.

O homem era próximo da família e considerado como "tio" pela vítimas, que são primas.
 
As investigações começaram em outubro do ano passado, quando uma das vítimas, uma criança de 11 anos, compareceu à delegacia, acompanhada de representante legal, e relatou os abusos sofridos.

De acordo com a delegada Carolina Máximo Alves, que conduziu as investigações, a menina contou à mãe sobre os abusos que sofria e que outras primas também eram abusadas pelo homem.

As outras primas, atualmente com idades entre 19 e 23 anos, confirmaram em depoimentos que foram abusadas sexualmente pelo "tio" durante a infância e também na adolescência. 
Delegada Carolina Máximo responsável pela investigação que culminou com o indiciamento do estuprador em Pompéu(foto: Polícia Civil/Divulgação )
Delegada Carolina Máximo responsável pela investigação que culminou com o indiciamento do estuprador em Pompéu (foto: Polícia Civil/Divulgação )

Os crimes começaram a ser praticados em 2005 e continuaram até 2021.
 
A delegada informou que, de acordo com as vítimas, os abusos consistiam em toques íntimos e demais atos libidinosos, sem penetração ou vestígios.

“Segundo declarou uma das vítimas, o investigado pedia a elas que arrumassem um namoradinho, para assim ele poder manter relações sexuais com elas e não ser responsabilizado.

Intimado repetidas vezes, o investigado se recusou a comparecer à delegacia para ser interrogado, sob o pretexto de estar acometido por problemas de saúde”, relatou a delegada.
 
O investigado foi indiciado por estupro de vulnerável por cinco vezes e o inquérito foi remetido à Justiça. De acordo com a Polícia Civil de Pompéu, o homem não foi preso em razão da ausência de estado de flagrante e de elementos para requisição de prisão preventiva.

A Polícia Civil informou também que ele teve COVID-19 recentemente e apresenta sequelas da doença.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade