Publicidade

Estado de Minas PIONEIRA

Triângulo terá primeira mulher piloto de helicóptero no Corpo de Bombeiros

Geani Barbosa de Oliveira Freitas, 1º tenente do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), tem 36 anos e é natural de Uberaba


07/05/2021 18:41 - atualizado 12/05/2021 09:29

Geani Freitas, 1º tenente do 8º BBM, é formada em educação física(foto: Artur Matos/Divulgação)
Geani Freitas, 1º tenente do 8º BBM, é formada em educação física (foto: Artur Matos/Divulgação)
 
O Triângulo Mineiro vai ter em breve a primeira mulher piloto de helicópteros do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMG). De 14 novos pilotos que passaram em concurso interno da corporação, apenas duas mulheres estão entre os aprovados: a 1º tenente Geani Barbosa de Oliveira Freitas, de Uberaba; e a tenente Laura Dressler Zaidan, de Belo Horizonte.  
 
“Na história do CBMG, duas mulheres se tornaram piloto, sendo a a major Karla, que é de Belo Horizonte e participou dos resgates em Brumadinho, a primeira mulher a comandar uma aeronave do CBMMG", contou a 1º tenente do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), Geani Freitas, de 36 anos, natural de Uberaba e com formação superior em educação física.
 
Essa quinta-feira (6/5) foi o dia da matrícula do curso que será ministrado em Belo Horizonte, onde os 14 novos pilotos do CBMG terão aulas de meteorologia, mecânica, navegação aérea, legislação aeronáutica e teoria de voo.
 
O concurso teve início com prova escrita de matemática, física, geografia, inglês e conhecimentos específicos. Os classificados na 1ª etapa realizaram os testes físicos de corrida, força, agilidade e natação.
 
Em seguida, foram realizados várias exames médicos, odontológicos e psicológicos que foram bastante criteriosos.

Sonho realizado


Após o curso na capital mineira, com a aprovação na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), os novos 14 pilotos estarão aptos a atuar em todo o estado.

"Atualmente há apenas uma oficial bombeiro militar piloto de helicóptero e após este curso de formação seremos três. De avião ainda não há mulheres pilotos no CBMG”, contou a tenente Geani que disse ter sempre sonhado em ser piloto de helicópteros.
 
"Ao sair do ensino médio, prestei Academia da Força Aérea, mas não passei. E desde que entrei no CBMG quis ser piloto”, finalizou.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade