Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

BH garante aplicação da segunda dose da vacina a quem já recebeu a primeira

Governo federal admite problemas em vários estados em relação ao fornecimento de mais doses da CoronaVac


26/04/2021 17:42 - atualizado 26/04/2021 21:39

Segundo Queiroga, a nova entrega da Coronavac só deve ocorrer em 10 dias(foto: Leandro Couri/EM)
Segundo Queiroga, a nova entrega da Coronavac só deve ocorrer em 10 dias (foto: Leandro Couri/EM)
Belo Horizonte não deve sofrer com as mudanças no Plano de Vacinação Nacional. Isso porque a prefeitura vai garantir a segunda dose de faixas etárias que já estejam programadas para os próximos dias para garantir a imunização e concluir o esquema vacinal da população da capital.

A orientação do governo federal foi de que não seria mais preciso reservar metade dos lotes da CoronaVac para garantir a segunda dose.

Nesta segunda-feira (26/4), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu que existem novos atrasos na entrega de novos lotes pelo Instituto Butantan, prejudicando assim, todas as cidades que seguiram as recomendações.
No último dia 13, a Saúde disse que mais de 1,5 milhão de pessoas não retornaram para receber o complemento da vacinação dentro do prazo. "Agora, em fase de retardo do insumo, há dificuldade com essa segunda dose", disse o ministro.

Segundo Queiroga, a nova entrega da CoronaVac só deve ocorrer em 10 dias.

De acordo com o levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), divulgado no último dia 16, cerca de 1.426 municípios não reservaram a segunda dose da vacina. A entidade recebeu cerca de 3 mil respostas sobre o tema.

Esquema vacinal


Questionada pelo Estado de Minas, a Secretaria de Saúde de BH confirmou que decidiu guardar as doses da CoronaVac. Já as 40 mil doses de AstraZeneca que foram retiradas nesta segunda-feira serão utilizadas para a segunda dose da população de 89 anos.

“Seguindo a orientação do Ministério da Saúde, até a sexta remessa de vacinas, a prefeitura reservou a segunda dose para os públicos contemplados. A partir da sétima remessa, houve a garantia do envio de nova remessa, em tempo hábil, para aplicação da segunda dose, pelo Ministério da Saúde. Seguindo os prazos nos cartões, a prefeitura direciona as vacinas para aplicação da segunda dose de faixas etárias que já estejam programadas para os próximos dias, para garantir a imunização e concluir o esquema vacinal da população da capital”, explicou a Secretaria de Saúde.

A prefeitura adicionou, em nota, que "é imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues para a ampliação dos grupos definidos para a imunização".

"A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo de vacinação", complementou.
 
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD),  foi vacinado no último sábado com o imunizante da AstraZeneca, de origem inglesa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade