Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Laboratório de BH recebe aval da Anvisa para fabricar produtos de cannabis

Ease Labs é a primeira indústria do setor farmacêutico com expertise em produtos medicinais feitos a partir do princípio ativo da maconha


22/04/2021 12:35 - atualizado 22/04/2021 12:45

(foto: Francisco Dumont/Divulgação)
(foto: Francisco Dumont/Divulgação)

Produtos à base de cannabis têm uso indicado para diversas doenças neurológicas, psiquiátricas, inflamações e dores crônicas, e já podem ser comercializados em farmácias no Brasil, sob prescrição médica. Em Belo Horizonte, o laboratório farmacêutico do grupo Ease Labs é a primeira indústria do setor farmacêutico especializada em produtos medicinais feitos com a substância e acaba de receber certificação pela Anvisa para fabricação dessas fórmulas.

O laboratório recebeu da agência a Certificação de Boas Práticas de Fabricação (CBPF), além de Autorização Especial (AE) para medicamentos controlados.

Agora, a farmacêutica está apta a desenvolver, fabricar, armazenar e expedir produtos à base de cannabis no país, e assim se torna pioneira no setor. A certificação garante que a empresa cumpre com as práticas necessárias para assegurar a qualidade dos medicamentos.

Até o momento, os medicamentos são produzidos por empresas estrangeiras parceiras do grupo localizadas nos Estados Unidos e Europa. Esses produtos importados são disponibilizados por uma empresa internacional para importação direta pelos pacientes no Brasil.

Para o CEO da Ease Labs, Gustavo de Lima Palhares, o aval da Anvisa é positivo para o mercado brasileiro - ele aponta que a facilitação do acesso ao paciente está próxima.

"A certificação foi um marco extremamente relevante no país e nos coloca mais próximos de tornar o uso médico de produtos derivados de substâncias da cannabis uma realidade no Brasil. Como parte da produção passa a ser em solo nacional, o custo cai consideravelmente também para o paciente, que antes era necessário importar os produtos em dólar", explica Gustavo.

Guilherme Franco, CFO da Ease Labs, e o CEO, Gustavo de Lima Palhares. Portfólio da empresa inclui também outros medicamentos fitoterápicos desenvolvidos a partir de derivados da Amazônia e cerrado mineiro(foto: Victor Bragaglia/Divulgação)
Guilherme Franco, CFO da Ease Labs, e o CEO, Gustavo de Lima Palhares. Portfólio da empresa inclui também outros medicamentos fitoterápicos desenvolvidos a partir de derivados da Amazônia e cerrado mineiro (foto: Victor Bragaglia/Divulgação)

Como observa Gustavo, o mercado de cannabis medicinal é crescente no mundo todo, fonte de geração de empregos e arrecadação de impostos e, por isso mesmo, a produção nacional também pode ter impactos importantes na economia.

Nos Estados Unidos, cerca de 60 mil novos empregos foram criados no setor e a arrecadação de impostos ultrapassa US$ 350 milhões por ano.

"A Ease Labs está presente nos Estados Unidos e Europa, o que abre as portas do Brasil para os principais mercados internacionais e possibilita a consolidação na América Latina, que tem uma demanda cada vez mais crescente", afirma o executivo.

Seguindo a certificação e as regras da Anvisa para chamadas boas práticas de fabricação, a fabricante importará o insumo de cannabis de grau farmacêutico, assim como demais insumos que serão utilizados na cadeia produtiva. Gustavo explica que o grupo já tem estratégias para diminuir o custo do insumo vegetal e aumentar a eficiência na produção.

O portfólio da Ease Labs inclui também outros medicamentos fitoterápicos desenvolvidos a partir de derivados da Amazônia e cerrado mineiro, e suplementos alimentares com propriedades farmacêuticas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade