Publicidade

Estado de Minas COVID 19

'Pelo amor de Deus, fique em casa', pede prefeitura de Itaobim em carreata

Secretário de Saúde da cidade diz que apelo foi uma tentativa de conscientizar nos moradores diante do colapso no sistema hospitalar


15/04/2021 10:53 - atualizado 15/04/2021 11:27

Além do sistema de som, ambulâncias também foram utilizadas durante a carreata para chamar a atenção dos moradores(foto: Prefeitura de Itaobm/Reprodução)
Além do sistema de som, ambulâncias também foram utilizadas durante a carreata para chamar a atenção dos moradores (foto: Prefeitura de Itaobm/Reprodução)

“O sistema de saúde, literalmente, entrou em colapso. Pelo amor de Deus, fique em casa”. Este foi o apelo feito à população pela Prefeitura de Itaobim, no Vale do Jequitinhonha, por meio de um carro de som, a frente de uma carreata com vários veículos oficiais nas ruas da cidade, realizada na noite de quarta-feira (14/04), para que os moradores respeitem as regras de distanciamento social, visando reduzir os casos da COVID-19 no município de 21 mil habitantes, distante 674 quilômetros de Belo Horizonte.
 
O secretário municipal de Saúde de Itaobim, Acácio Moreira, afirma que a carreta foi realizada com o objetivo de alertar sobre a gravidade da falta de vagas para pacientes COVID-19 na cidade e na região diante o aumento do aumento de pessoas contaminadas pela doença pelo no município nos últimos dias.
 
Ele lembra que o Hospital Vale do Jequitinhonha, o único de Itaobim, conta somente com 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para pacientes graves. Na manhã desta quinta-feira (15/4), a taxa de ocupação de vagas de UTI no hospital chegou a 130%. 

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Itaobim, até esta quinta (15/4), o município teve confirmados 1.032 casos de coronavirus e 32 mortes provocadas pela doença.
 
A carreata realizada em Itaobim contou com ambulâncias e veículos da Secretaria de Saúde do Município, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Polícia Militar, Sistema Penitenciários. Contou até com carros funerários.
 
O vídeo da manifestação ganhou destaque nas redes sociais. “A carreata foi um evento que chamou atenção sim e repercutiu bastante. Foi uma ação que fizemos para pedir a população para que respeite o distanciamento social e que não faça aglomerações e festas clandestinas”, afirmou Acácio Moreira.

“É preciso que a população se conscientize de que a COVID-19 é uma doença perigosa, que mata mesmo”, completou o secretário municipal de Saúde de Itaobim. 
 
Ele ressalta que o Hospital Vale do Jequitinhonha, mesmo com pequena estrutura, é referência para o atendimento aos casos de coronavírus de Itaobim e de outros cinco municípios: Ponto dos Volantes, Monte Formoso, Medina, Itinga e Comercinho. Itaobim está situada às margens da BR 116 (Rio-Bahia), o que aumenta os riscos de contaminação do coronavirus.
 
Para complicar a situação, relata Moreira, hospitais de outros municípios que recebem pessoas de Itaobim também entraram em colapso por causa do aumento de casos da COVID-19, como Araçuaí, Diamantina Pedra Azul, Almenara (Vale do Jequitinhonha), em Teófilo Otoni (Vale do Mucuri e Governador Valadares (Leste do estado).
 
Na carreata foi chamada atenção para a falta de leitos para pacientes da COVID-19 em outras cidades. “A Saúde está literalmente em colapso. Não tem mais vaga em Itaobim. Não tem mais vaga em Diamantina. Não tem mais vaga em Belo Horizonte. O sistema de Saúde entrou, literalmente em colapso. Pelo amor de Deus, fique em casa", clama a voz do locutor do carro de som do evento.
 
Também foi feito o apelo: “A nossa saúde, a saúde do Vale do Jequitinhonha está em colapso. Fique em casa. A pandemia não acabou”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade