Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Volta às aulas: Zema pede que professores sejam prioridade na vacinação

Governador de Minas enviou ofício ao Ministério da Saúde na última sexta-feira (9/4)


12/04/2021 15:14 - atualizado 12/04/2021 15:51

No fim de março, o governador foi atendido pelo Ministério da Saúde após pedir a inclusão das Forças de Segurança no grupo de prioridade para receber a vacina(foto: Gil Leonardi/Imprensa MG)
No fim de março, o governador foi atendido pelo Ministério da Saúde após pedir a inclusão das Forças de Segurança no grupo de prioridade para receber a vacina (foto: Gil Leonardi/Imprensa MG)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), formalizou um pedido ao Ministério da Educação para que a comunidade escolar seja incluída como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização contra a COVID-19. O ofício foi enviado na sexta-feira (9/4).

“Pedi ao Ministério da Educação para que professores e profissionais da área tenham prioridade na vacinação. Enviamos um documento que reforça a importância da inclusão da comunidade escolar como grupo prioritário no PNI, para que as aulas presenciais possam voltar de forma segura”, afirmou Romeu Zema.

Além da assinatura do governador, o documento contou com os nomes dos secretários de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, e de Educação, Júlia Sant’Anna.

No ofício, Zema explica a importância da inclusão de professores e demais trabalhadores da Educação como prioridade na vacinação, para que ocorra a volta gradual das aulas presenciais.

“As aulas presenciais são um pilar no desenvolvimento intelectual, social e emocional dos estudantes. A vacinação da comunidade escolar reforçaria as ações implementadas no Estado para a garantia de um retorno seguro da atividade educacional”, pontuou Zema.

No fim de março, o governador foi atendido pelo Ministério da Saúde após pedir a inclusão das Forças de Segurança no grupo de prioridade para receber a vacina. O grupo já está sendo vacinado em todo o estado.

Volta às aulas

Ao discutir a volta das aulas no estado, o Comitê Extraordinário COVID-19 analisou artigos científicos e experiências nacionais e internacionais relevantes. Os técnicos foram responsáveis por um relatório para embasar as ações do governo de Minas para permitir o retorno da atividade.

O documento conta com uma estratégia para o ensino híbrido e a  Secretaria de Estado de Educação utilizará, como referência, as ondas do plano Minas Consciente, criado visando à retomada das atividades de forma gradual e segura.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade