Publicidade

Estado de Minas RITMO VACINAÇÃO

Vacinação: 85,38% das doses já aplicadas em Minas são da CoronaVac

Veja como está a distribuição dos imunizantes Coronavac e AstraZeneca/Oxford no estado, segundo o Vacinômetro do governo de Minas


05/04/2021 12:32 - atualizado 05/04/2021 20:19

(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
Desacreditada por muitos e classificadapor outros tantos como a vacina chinesa em tom pejorativo, inclusive pelo presidente Jair Bolsonaro, a CoronaVac garantiu 3,97 milhões das doses recebidas em Minas. A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac e, no Brasil, envasada em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.
 
 
Minas recebeu do Ministério da Saúde 4,65 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19. Até esta segunda-feira (5/4), o estado já aplicou a primeira dose em 1,74 milhão pessoas e a segunda dose em 560 mil. 
  
Para saber a velocidade da vacinação no estado, a Secretaria de Estado da Saúde orienta que é preciso considerar o total de doses recebidas, dividido pela metade, uma vez que cada indivíduo recebe duas doses.
 
As pessoas dos grupos prioritários que estão sendo vacinadas contra a COVID-19 em Minas, antes de receberem a agulhada, são informadas do fabricante e o lote do imunizante. Esse procedimento de informar o fabricante não ocorria em outras campanhas nacionais de imunização, como por exemplo, a campanha contra a gripe. Trata-se de um alerta adotado na vacinação contra o novo coronavírus.  
 
Em números absolutos, Minas é o segundo estado brasileiro com maior número de doses aplicadas da vacina (2.297.840), ficando atrás apenas de São Paulo (6.666.498), de acordo com dados desta segunda-feira (5/4) do Ministério da Saúde. 
 
O Ministério da Saúde informou na sexta-feira (1/4), o envio de  9,12 milhões de doses, a maior parte (8,4 milhões da Coronavac)  e 728 mil da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Além dessas doses, está prevista a chegada, neste sábado, de 2,1 milhões de doses da Fiocruz, totalizando mais de 11 milhões. 
 
Dessa recente remessa, Minas receberá mais de 1 milhão de doses (1.016.650). Também a maior parte (943.400 doses) é da Coronavac e 73.250 da AstraZeneca/Oxford. 
 
O Instituto Butantan infoma que a CoronaVac, em casos graves e moderados, tem eficácia de 100%. Para os casos leves, 78% e, nos muito leves, 50,38%. Isso significa que temos 50,38% menos chances de contrair a doença. Explica que se uma pessoa contrair a doença, há 78% de chance de não precisar de qualquer atendimento médico e 100% de certeza de que a enfermidade não vai se agravar. 
 
A reportagem solicitou detalhamento da vacinação em Minas à SES-MG, mas até o momento, não recebeu retorno. 
 
CORONAVAC NO CENTRO DA DISPUTA POLÍTICA 
 

A CoronaVac esteve no centro da polêmica entre o presidente e o governador de São Paulo, João Doria (PSD. Ainda nos dias atuais há uma guerra das vacinas entre o governo paulista e o governo federal.
 
No final de março, o Butantan anunciou o início de ensaios clínicos de uma vacina desenvolvida com tecnologia nacional, a Butanvac. No mesmo dia, o Ministério da Ciência e Tecnologia anunciou o início dos ensaios clínicos da Versamune, desenvolvida em parceria pela Farmacore Biotecnologia em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP).
 
Em 20 de outubro do ano passado, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou a compra de 46 milhões de dose da Coronavac, medida que foi elogiada por governadores.
 
No entanto, um dia depois, Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e suspendeu a compra do produto desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac com o Instituto Butantan, de São Paulo.
 





receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade