Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Vacinação: Uberaba apura erro de enfermeira e suspeitas de irregularidades

Dois dias após a confusão, prefeitura de Uberaba esclareceu motivo do equívoco da responsável técnica pela imunização na cidade


01/04/2021 10:48 - atualizado 01/04/2021 12:19

A Secretaria de Saúde de Uberaba está averiguando também sobre a data de validade da vacina, já que de acordo com o Plano Nacional de Imunização as vacinas têm entre 12 e 24 meses de validade após a data de fabricação.(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
A Secretaria de Saúde de Uberaba está averiguando também sobre a data de validade da vacina, já que de acordo com o Plano Nacional de Imunização as vacinas têm entre 12 e 24 meses de validade após a data de fabricação. (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Devido a desconfianças da população, denúncias de vereadores e até mesmo erro na vacinação contra a COVID-19 de pessoas fora da faixa etária prioritária, a Controladoria-Geral do Município de Uberaba investiga supostas irregularidades na imunização da cidade.
 
Nessa quarta-feira (31/3), segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Uberaba, o órgão encaminhou ofício ao vereador Cabo Diego Fabiano (PP), solicitando mais informações sobre a denúncia que ele recebeu de frasco aberto irregularmente. 
 
“Esta é uma das possíveis situações de irregularidades investigadas pela Controladoria-Geral no âmbito da averiguação preliminar, iniciada anteriormente, que se concentra na apuração de atos supostamente indevidos de agentes públicos municipais envolvidos na imunização", informa a controladoria.
 
!Se identificados indícios mínimos, poderá ser aberta sindicância investigativa ou processo administrativo contra o servidor, bem como comunicar o caso ao Ministério Público, ou seja, a pessoa que favorecer, indevidamente, alguém que não esteja elencado como prioridade na vacinação, poderá ser responsabilizado civil, administrativo e/ou penalmente”, afirmou a controladora-geral Poliana Helena de Souza.
 
O órgão da Prefeitura de Uberaba também coordena uma auditoria que confrontará a lista dos vacinados com as normativas de saúde em vigência na época da aplicação de cada dose. 
 
No material que está sendo preparado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), devem constar informações como iniciais, idade e profissão do beneficiado, além de lote e marca do imunizante e iniciais do profissional que a aplicou.
 

Atitude errada de enfermeira levou á abertura de investigação

 
O secretário de Saúde, Sétimo Bóscolo, após se reunir com a equipe da Secretaria de Saúde, formalizou o pedido de abertura de investigação pela Controladoria do Município dos atos ocorridos em 29 de março, quanto ao procedimento de vacinação contra a COVID-19. 
 
Nessa data, uma servidora da Secretaria de Saúde, responsável técnica pela imunização, tomou a decisão de vacinar idosos a partir de 65 anos a fim de aproveitar o total de 1.030 doses da vacina AstraZeneca que venceriam naquela data, esclareceu nota da prefeitura dois dias após a confusão.  

"Na manhã do mesmo dia, a SMS já havia convocado, oficialmente, os dentistas para receberem as doses da AstraZeneca que apresentavam data de validade em 29/03/2021", continua o texto.  
 
Do total de 1.030 doses, apenas 171 idosos com idade acima de 65 anos foram vacinados, de acordo com informações da SMS, e as demais doses deste lote foram aplicadas nos dentistas convocados. 
 
Um dia após o erro da enfermeira, prefeitura de Uberaba havia informado que, pouco antes do equívoco, uma fake news com informações veiculadas nas redes de que a Secretaria de Saúde fez um chamamento para vacinar idosos acima de 65 anos.
 
Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, a pasta ainda está averiguando também sobre a data de validade da vacina, já que de acordo com o Plano Nacional de Imunização as vacinas têm entre 12 e 24 meses de validade após a data de fabricação. 
 
“É interesse do município apurar eventuais erros e fraudes e que os envolvidos sejam punidos”, finalizou o secretário de Saúde de Uberaba, Sétimo Bóscolo.

Mais de 500 mortes

De acordo com o último boletim epidemiológico de Uberaba, divulgado na noite de quarta-feira (31/3), já foram registrados na cidade, desde o início da pandemia, 19.234 casos positivos da COVID-19, sendo que desses, 530 pessoas morreram e 16.217 se recuperaram.

Nas últimas 24 horas, 12 pessoas morreram e foram contabilizados 132 novos casos; números considerados altos para o município.

Além disso, a taxa de ocupação das UTIs/COVID, tanto de hospitais públicos como privados, continuam perto do limite. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade