Publicidade

Estado de Minas Pandemia

COVID-19: Uberaba devolve 30 mil testes incompletos ao Ministério da Saúde

Testes vieram sem o swab, que é o cotonete aplicado nas narinas, e o tubo onde o material colhido é armazenado para ser enviado ao laboratório


01/03/2021 16:24 - atualizado 01/03/2021 17:51

Testes enviados pelo Ministério da Saúde a Uberaba vieram sem o swab(foto: SES-MG/Divulgação)
Testes enviados pelo Ministério da Saúde a Uberaba vieram sem o swab (foto: SES-MG/Divulgação)
 
A Prefeitura de Uberaba, no Triângulo, informou que vai devolver mais de 30 mil testes para COVID-19 (PCR), com vencimento para o final de abril, ao Ministério da Saúde. Os testes enviados ao município no final da semana passada é um dos mais eficazes para diagnosticar a doença, mas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, vieram incompletos.
 
 
Ainda segundo informações da Secretária de Saúde de Uberaba, os testes enviados não contêm o kit de coleta da amostra, que consiste, entre outras coisas, no swab, que é o cotonete aplicado na região nasal, e o tubo onde o material colhido é armazenado para ser enviado ao laboratório. 
 
O custo para o município adquirir o material necessário para o kit, tornando o teste completo para aplicação, seria de aproximadamente R$ 30 por teste. “O que para aplicação de 30 mil testes tornaria extremamente oneroso ao município, já que o custo se aproximaria a R$ 1 milhão”, diz trecho de nota da Secretaria de Saúde de Uberaba.
 
Além disso, outro problema encontrado no teste enviado pelo Ministério da Saúde à Uberaba, ainda conforme a Secretaria Municipal de Saúde, diz respeito ao desencontro de informações quanto à armazenagem. 
 
“Na bula do teste está que a armazenagem deve ser mantida em -22º e na nota fiscal do produto está que deve ser armazenado entre de -6º a -2º. 
 
O teste foi entregue ao município em gelo seco e rapidamente armazenado em câmara fria de parceiro que atendia a determinação da bula”.
 
Outro ponto avaliado pela Prefeitura de Uberaba é com relação ao prazo de validade, que é no final de abril, sendo que o teste necessita de uma análise em laboratório e, segundo a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), que é um parceiro da Secretaria de Saúde de Uberaba, a capacidade de processamento desse material no laboratório deles seria de 100 testes diários. 
 
“Considerando o prazo de vencimento do material enviado pelo Ministério da Saúde seria inviável para o município a utilização de todos os testes”, finaliza nota da Secretaria de Saúde de Uberaba.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade