Publicidade

Estado de Minas ALERTA

Represa atinge 100% da capacidade e começa a verter água em Betim

Defesa Civil segue acompanhando a situação da Várzea das Flores. A orientação é que essas famílias não retornem aos imóveis em nem áreas de risco


23/02/2021 17:27 - atualizado 23/02/2021 18:06

 Copasa informa também que já foi apresentado ao município de Betim o Plano de Segurança e sua Declaração de Estabilidade, bem como o Plano de Ação Emergencial e o Plano de Contingência(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Copasa informa também que já foi apresentado ao município de Betim o Plano de Segurança e sua Declaração de Estabilidade, bem como o Plano de Ação Emergencial e o Plano de Contingência (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Devido ao intenso regime de chuvas, a represa Várzea das Flores, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, iniciou nessa segunda-feira (22/02) o processo de vertimento de água depois da capacidade chegar a 100%.

"Seguindo rigorosamente o protocolo técnico necessário, a companhia informou, imediatamente, à Coordenadoria de Defesa Civil do Município para, caso necessário, sejam tomadas medidas aplicáveis por aquele órgão, mesmo com a segurança e estabilidade que a barragem apresenta", informou a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). 

Em janeiro de 2020, 58 famílias moradoras do entorno  foram retiradas de suas moradias em razão do risco de inundação da represa. No dia 10 de fevereiro, porém, a prefeitura identificou o retorno de 19 dessas famílias aos seus imóveis. "Elas voltaram às moradias de forma irregular, mesmo recebendo aluguel social. Todas elas foram catalogadas e orientadas sobre a necessidade de desocupação", informou.

Agora, a Defesa Civil municipal acompanha, desde ontem, o extravasamento de água da represa ao longo da calha do Rio Betim e do Riacho das Areias. "As equipes estão de plantão para que, caso necessário, preste atendimento imediato aos moradores. Por enquanto, nenhuma intervenção foi necessária", informou a Prefeitura de Betim.

Em janeiro deste ano, a Prefeitura de Betim notificou a Copasa pela primeira vez. Em fevereiro, quando o nível da barragem ultrapassou 90% de sua capacidade total, a prefeitura notificou a concessionária pela segunda vez. Nas duas ocasiões, o município solicitou que a estatal adotasse medidas efetivas de controle do extravasamento de água, de modo a garantir a segurança total dos moradores. Sem resposta, de acordo com a administração municipal, a Procuradoria Geral do Município ingressou com uma petição na Justiça solicitando o cumprimento dessas medidas.

Ainda no início deste ano, antes da primeira notificação, a prefeitura identificou o retorno de algumas famílias que haviam sido retiradas do entorno da Várzea das Flores em janeiro de 2020. "Todas as famílias foram acolhidas pelo Aluguel Social, custeado pela Copasa, conforme determinação judicial", informou.

Ainda de acordo com a companhia, o vertedouro da represa possui dimensões tecnicamente adequadas para evitar o transbordamento. A Copasa assegura que a represa possui declaração de condições de estabilidade, emitida por empresa especializada.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade