Publicidade

Estado de Minas ZONA DA MATA

Área central de Manhuaçu está debaixo d'água e com pontes interditadas

A situação se agravou na tarde desta sexta-feira (19/2) quando as chuvas chegaram à área urbana, vindas de áreas das cabeceiras do Rio Manhuaçu


19/02/2021 19:20 - atualizado 19/02/2021 22:15

A área central de Manhuaçu, com a Ponte dos Arcos tomada pelas águas do Rio Manhuaçu(foto: Reprodução Portal do Caparaó)
A área central de Manhuaçu, com a Ponte dos Arcos tomada pelas águas do Rio Manhuaçu (foto: Reprodução Portal do Caparaó)
As águas das chuvas que caíram nas cabeceiras do Rio Manhuaçu, principalmente na Região de Luisburgo, onde um açude transbordou, chegaram na tarde desta sexta-feira (19/2) na área central de Manhuaçu. Várias ruas de diversos bairros foram tomadas pelas águas, que invadiram comércios e residências.

A área comercial das ruas Júlio Bueno, Olímpio Vargas (Praça Martins Fraga), Josias Breder, Francisco Fialho e na região da Vila Deolinda e da avenida Melo Viana, no Bairro Bom Pastor, próximo da Delegacia Regional de Polícia Civil, foram alagadas.

Na Rua Luís Cerqueira, que possui a ponte mais baixa da cidade, foi tomada pelas águas do rio. Alertados pela Defesa Civil, desde cedo, os comerciantes e moradores se anteciparam e retiraram os móveis e outras materiais por causa do risco iminente de enchente, que aconteceu.
 
Outras quatro pontes do centro foram interditadas: Ponte da Rua Alencar Soares Vargas (próximo ao cantina), Ponte da Rua Leandro Gonçalves (descida das Casas Bahia), Ponte da Rua Antônio Pupim (próximo à Casa de Cultura) e  Ponte da Avenida Barão do Rio Branco. 

Outras cidades alagadas

Manhumirim, Matipó, Sericita, Abre Campo, Orizânia, Divino e Santa Margarida também tiveram ruas, casas e comércios alagados. Em Orizânia, duas moças que não conseguiram sair de casa tiveram de subir no telhado para não serem levadas pelas águas.

Em Raul Soares foram registrados pontos de deslizamentos de terra e quedas de árvore, que exigiu um trabalho árduo das equipes da Secretaria de Obras e Meio Ambiente para desobstruir as vias.

O centro da cidade de Manhumirim também foi tomado pela água. À tarde, funcionários de uma loja comercial se uniram para salvar o que podiam, colocando os estoques em um caminhão a Defesa Civil.

As chuvas ainda provocaram deslizamentos e interdição da MG-111, entre Reduto e Manhumirim, e também entre Alto Jequitibá e Espera Feliz.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade