Publicidade

Estado de Minas ROUBO DE ANIMAIS

Flagrante de roubo de gado em Lagoa Santa pode esclarecer crimes parecidos

Homem preso alega ter sido contratado para levar o gado para o Bairro Nova Pampulha. Segundo envolvido está foragido


28/01/2021 18:11 - atualizado 28/01/2021 18:56

Um caminhão azul, com as 14 cabeças de gado na carroceria, foi cercado pela polícia na na Rodovia LMG-800(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press - 11/06/2014)
Um caminhão azul, com as 14 cabeças de gado na carroceria, foi cercado pela polícia na na Rodovia LMG-800 (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press - 11/06/2014)
A prisão em flagrante de um homem,  quando esse transportava 14 cabeças de gado, roubadas numa fazenda em Lagoa Santa, pode ser a pista para apurar uma série de crimes ocorridos na região. O local de estocagem dos animais, uma pequena propriedade no Bairro Nova Pampulha, pode ser também a sede de uma quadrilha de ladrões de animais.
 
 
O fato ocorreu no início da madrugada. Os policiais receberam a informação de que um roubo de animais estaria acontecendo. Conseguiram, na Rodovia LMG-800, cercar um caminhão azul, com as 14 cabeças de gado na carroceria.

No momento da abordagem, um segundo homem, que estava no lado do passageiro, saiu correndo, desaparecendo na mata que pertence à fazenda onde ocorreu o roubo.

Segundo o motorista, ele tinha sido contratado pelo homem que fugiu, identificado apenas por Joel, que lhe pagaria R$ 5 mil para que fizesse o transporte do gado, de Lagoa Santa até o Bairro Nova Pampulha.

Disse também que teria sido Joel quem embarcara o gado e que a propriedade para onde os animais seriam levados pertencia ao foragido.

Numa vistoria na fazenda, os policiais descobriram que a amarra da porteira por onde os ladrões entraram, que tinha um cadeado, havia sido rompida. Os animais foram restituídos ao proprietário da fazenda.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade