Publicidade

Estado de Minas VALE DO JEQUITINHONHA

Polícia investiga morte de recém-nascido em Jordânia, no Jequitinhonha

Mãe escondeu a gravidez indesejada da família; corpo de bebê foi enterrado no quintal de casa


09/01/2021 10:17 - atualizado 09/01/2021 11:22

Crime aconteceu na cidade de Jordânia, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais(foto: Reprodução/Facebook Câmara Municipal de Jordânia MG)
Crime aconteceu na cidade de Jordânia, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais (foto: Reprodução/Facebook Câmara Municipal de Jordânia MG)
A Delegacia de Polícia de Almenara instaurou inquérito pra apurar a morte de um bebê recém-nascido, em Jordânia, no Vale do Jequitinhonha. O corpo do recém-nascido foi encontrado no banheiro da casa de uma mulher de 26 anos, dentro de um balde. A casa fica na zona rural.

As investigações, segundo o delegado Thiago Carvalho, apontaram que a jovem teria escondido da família uma gravidez indesejada. No último domingo (03/01), ela entrou em trabalho de parto e teve a criança, sozinha, no banheiro.

Apavorada ao ver a criança no chão e muito sangue, a mãe teria gritado pela avó, que chamou a irmã para ajudá-las a resolver a situação. Quando a tia chegou ao banheiro, a criança já estava morta, dentro do balde.

Segundo o delegado, “como elas identificaram que a criança já tinha falecido, fizeram o enterro do bebê em um buraco que havia no quintal da casa. A Polícia Militar recebeu informações sobre o fato, se deslocou até a casa e foi confirmada a situação pela mãe da criança”.

A Perícia Criminal da Polícia Civil até o local e localizou o corpo do bebê, que foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) em Teófilo Otoni.

A mãe da criança foi encaminhada à Delegacia de Plantão em Almenara, mas, como não foi possível confirmar se o bebê era natimorto ou se morreu após o nascimento, ela foi liberada.

Foi colhido material e enviado ao IML em Belo Horizonte para realização de exames complementares. A avó da criança e a tia da mãe da vítima foram ouvidas. O inquérito policial deverá ser concluído no prazo de 30 dias e remetido à Justiça, segundo delegado Carvalho.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade