Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Anjos da Alegria surpreendem crianças no Hospital Municipal de Valadares

Eles chegaram de surpresa na manhã desta sexta-feira (18/12) levando música, presentes e sorrisos para a ala pediátrica


18/12/2020 18:49 - atualizado 18/12/2020 19:41

O Palhaço Tampinha e a Palhaça Fofuxa, na Ala Pediátrica do Hospital Municipal de Valadares(foto: Antônio Cândido / Divulgação)
O Palhaço Tampinha e a Palhaça Fofuxa, na Ala Pediátrica do Hospital Municipal de Valadares (foto: Antônio Cândido / Divulgação)
O Hospital Municipal de Governador Valadares é um ambiente triste, e nestes tempos de pandemia do novo coronavírus, tornou-se ainda mais triste, cenário de muitas mortes – mais de 400, todas causadas pela COVID-19.
 
Mas como em todo ambiente marcado pela tristeza a alegria é sempre bem-vinda, o grupo Anjos da Alegria chegou e tomou conta da ala pediátrica na manhã de sexta-feira (18/12), arrancando muitos sorrisos das crianças e emocionando seus pais.
 
Se era para surpreender, os Anjos da Alegria surpreenderam. Desde o início da pandemia do novo coronavírus eles somente se apresentavam por meio de "lives" nas redes sociais. O período natalino, contudo, mereceu a exceção de um espetáculo presencial.
 
O Palhaço Tampinha e a Palhaça Fofuxa chegaram cantando ao som do violão de Tampinha, distribuíram presentes de Natal e receberam, como cachê, o sorriso das crianças e alguns coraçõezinhos feitos de mãozinhas unidas.

A lavradora Adriana Aparecida, que acompanhava o pequeno Pedro Henrique, aprovou a iniciativa e ficou feliz ao ver a reação do filho de 9 anos ao receber um jogo da memória de presente. 

“Que atitude linda! A verdade é que eu não gostaria de estar aqui, preferia estar em casa com ele, saudável, mas esta iniciativa de alegrar as crianças acaba alegrando a gente também. Meu filho está feliz e eu também”, disse, emocionada.

A enfermeira Poliana Littig, gerente da Pediatria do Hospital Municipal, não se conteve. Disse que as crianças chegam fragilizadas e ter esse contato com os voluntários Tampinha e Fofuxa ajuda muito na recuperação. 

“As crianças foram bastante penalizadas com a pandemia. Perderam o contato com a escola, com os coleguinhas e viram suas vidas virarem de cabeça para baixo. Esta ação realizada pelos Anjos da Alegria é positiva não apenas para as crianças, mas também para os pais, para nós, profissionais e até mesmo os próprios voluntários. É um bem para todo mundo”, disse. 

Quem são os anjos?


O grupo Anjos da Alegria é um projeto de extensão da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), criado em 2016, com a participação de alunos, professores, e tem o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, para levar arte e humor ao Hospital Municipal.
 
Por causa da pandemia, as apresentações presenciais foram substituídas por vídeochamadas, com exceção para o Dia das Crianças e nesta semana que antecede o Natal.

Mas quem são os Anjos da Alegria? O Palhaço Tampinha é o farmacêutico Thalisson Artur Gomides, doutorando em Imunologia pela Universidade Federal de Ouro Preto e mestre em ciências biológicas pela Univale. Atualmente, Tampinha, ou melhor, Thalisson, leciona no curso de medicina da Univale.

“A gente busca esta humanização pela música, interação e humor. Sabemos que um hospital é um ambiente em que as pessoas que aqui se encontram estão num momento delicado. Então, a gente tenta tirar o paciente e o acompanhante, mesmo que por um breve momento, desse clima pesado”, disse.

A Palhaça Fofuxa é interpretada pela coordenadora dos Anjos da Alegria, professora Vanessa Loyola, do curso de fisioterapia.

Tampinha e Fofuxa mudaram, por alguns momentos, o cenário triste de um hospital, que viu a alegria ocupar seus espaços, com um gesto simples de pessoas que são como anjos, os Anjos da Alegria.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade