Publicidade

Estado de Minas URBANISMO

Pontos do Centro de Belo Horizonte recebem nova iluminação

Troca de lâmpadas, postes, brilho e cores compõem última fase do projeto Iluminação de Destaque, que chega em fevereiro a locais turísticos


17/12/2020 06:00 - atualizado 17/12/2020 07:41

Lâmpadas de LED, marca do projeto, já iluminam o Viaduto Santa Tereza e seu entorno desde o início do ano (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 4/1/20)
Lâmpadas de LED, marca do projeto, já iluminam o Viaduto Santa Tereza e seu entorno desde o início do ano (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 4/1/20)


A partir de fevereiro de 2021, moradores de Belo Horizonte vão notar mudanças na iluminação de alguns pontos turísticos do Centro da capital mineira, como o Parque Municipal Américo Renné Giannetti e o Museu de Artes e Ofícios, na Praça Rui Barbosa, que também estará com um “brilho diferente” no período noturno. Isso porque a Belo Horizonte Iluminação Pública (BHIP), concessionária responsável pela modernização das luzes da cidade, está concluindo a terceira e última etapa do programa Iluminação de Destaque, que contemplou outros lugares de BH ao longo dos últimos anos.

Ainda na Praça Rui Barbosa, também chamada de Praça da Estação, outro trecho também receberá uma nova iluminação nessa última etapa. Entre as ações da BHIP estão a instalação de novos postes, respeitando a geometria de cada lugar, substituição de luminárias atuais por modelos decorativos e com tecnologia LED, além de instalação de projetores e luminárias diferenciadas nos monumentos e nas fontes. O projeto engloba ainda a revitalização de eletrodutos e de todo o cabeamento, além do aterramento de circuitos e postes.
 
"Estudamos cada caso para desenvolver uma iluminação harmônica e que realçasse os patrimônios de BH. Também serão feitas adaptações para evitar eventuais tentativas de vandalismo”, destacou o presidente da BHIP, Marcelo Bruzzi.

Dos 13 projetos previstos no programa, já foram concluídas as iluminações especiais da Praça do Papa, Mirante das Mangabeiras e Praça Duque de Caxias (Santa Tereza). Isso na primeira etapa. A segunda englobou a revitalização das luzes do Museu de Arte da Pampulha, da Casa do Baile, do entorno da Lagoa da Pampulha e da Praça Alberto Dalva Simão.

O intuito do programa é valorizar a beleza dos pontos turísticos de Belo Horizonte e aumentar a sensação de segurança para a população. Os três últimos locais (confira detalhes no quadro) vão fechar o projeto de revitalização executado pela BHIP na capital mineira.

Outros locais


O contrato de concessão da iluminação pública de Belo Horizonte prevê a troca de 182.557 pontos de luz da cidade. Lâmpadas a vapor de sódio estão sendo substituídas por LED. A transformação, que começou em junho de 2017, está quase concluída. De acordo com a BHIP, a capital mineira está próxima de completar 100% de pontos com a nova tecnologia.
 
Os monumentos da Praça do Papa ganharam destaque na primeira fase do plano, que teve início em 2017 na capital mineira (foto: Marcos vieira/EM/D.A press - 23/10/18)
Os monumentos da Praça do Papa ganharam destaque na primeira fase do plano, que teve início em 2017 na capital mineira (foto: Marcos vieira/EM/D.A press - 23/10/18)
 

Recentemente, 196 novos pontos de luz de LED foram implantados sob a Estação Pampulha, do sistema BRT/Move. Além disso, três passarelas sobre o Anel Rodoviário, na altura dos bairros Jardinópolis, Betânia e Califórnia, receberam 96 luminárias de LED, com reforço nas estruturas de segurança, como caixas metálicas e tubos de aço para proteger as lâmpadas e fiação.

“É importante que a população, principalmente os usuários das passarelas, cuide do investimento feito para que a nossa cidade fique cada vez mais bonita e segura”, disse a BHIP, em comunicado.

Cada braço de luminária já modernizada está recebendo uma placa com um número específico, que permite à empresa identificar as coordenadas daquele ponto, além de conter informações gerais como altura do poste, largura da via e potência da luminária. O objetivo é agilizar os procedimentos de manutenção, principalmente nos locais onde as referências de localização são mais complicadas.

Todos os serviços de manutenção podem ser acionados por três canais. Pelo telefone 0800-941-6789, pelo site da BHIP (www.bhip.com.br) e pelo aplicativo da BHIP para tablets e smartphones.

Conheça o projeto


Veja os pontos que já ganharam nova iluminação e o que será feito nos três últimos

182.557

Pontos de luz com troca prevista no projeto, que teve início em 2017

Onde já foi feito


» Praça do Papa
» Mirante das Mangabeiras
» Praça Duque de Caxias e Viaduto Santa Tereza
» Museu de Arte da Pampulha
» Casa do Baile
» Entorno da Lagoa da Pampulha e da  Praça Alberto Dalva Simão
»  Estação Pampulha do sistema BRT/Move
»Três passarelas do Anel Rodoviário (nos bairros Jardinópolis, Betânia e Califórnia)

Próximos pontos


Parque Municipal Américo Renné Giannetti
Praça Rui Barbosa (inclui calçada externa e Alameda das Palmeiras)
Praça Rui Barbosa (inclui Museu de Artes e Ofícios)

Como será 


» Parque Municipal 
 
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
De acordo com a BHIP, a iluminação geral do Parque Municipal (foto) receberá luzes com temperatura de cor de 3.000K, cujo brilho é mais amarelado. Os monumentos, por sua vez, serão destacados por lâmpadas de 4.000K, consideradas da cor branco neutro, que se assemelham à luz da Lua.

Cascatas e nascente receberão uma iluminação com temperatura de cor 2.700K, semelhante à de 3.000K, ou seja, uma tonalidade amarelada que torna o ambiente mais acolhedor. O projeto também contempla a instalação de 76 novos postes para melhoria da iluminação no entorno das duas lagoas, área de convivência, áreas de caminhamento da ronda noturna, alamedas principais e jardins. Haverá, também, um reforço próximo ao Orquidário do parque.

Os postes já existentes serão aproveitados e terão sua distribuição bilateral alternada na Alameda Central. Ao todo, os 18 pontos em que se encontram monumentos receberão projetores e luminárias. As entradas principais do parque também contarão com uma nova iluminação, com a substituição dos globos por luminárias com difusor antiofuscante com instalação de lâmpada de 3.000K.

» Trecho 1 da Praça Rui Barbosa 
 
(foto: Euler Júnior/EM/D.A Press - 28/12/15)
(foto: Euler Júnior/EM/D.A Press - 28/12/15)
O projeto para a Praça Rui Barbosa, também conhecida como Praça da Estação, prevê a instalação de novos postes e substituição das luminárias atuais pelo modelo decorativo com Índice de Reprodução de Cor (IRC) 75, equivalente a um efeito fluorescente, com temperatura de cor de 3.000K. Além disso, os postes instalados na calçada externa serão removidos para o canteiro central da praça, para que não tenha tanta interferência no piso na passagem do novo eletroduto e aterramento.

Também na área do perímetro externo da praça, está prevista a instalação de projetores com temperatura de 3.000K IRC 75 para iluminar os dois pontos de ônibus existentes na Avenida do Contorno, aumentando a sensação de segurança de quem aguarda pelos coletivos.

Na parte interna da praça, mais especificamente na Alameda Central das Palmeiras (foto), todas as luminárias existentes serão substituídas pelas decorativas de topo de poste, de IRC 75 e temperatura de cor de 3.000K. As fontes também receberão luzes com a mesma temperatura e IRC, para realçar os monumentos.

» Trecho 2 da Praça Rui Barbosa

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 30/3/16)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 30/3/16)
Na área mais próxima à estação ferroviária, todas as 12 torres receberão novos projetores com tecnologia LED. Elas terão temperaturas de 4.000K e RGBW, com a mistura das cores vermelha, verde, azul e branca, formando combinados de várias formas, que possibilitam a realização da troca de tonalidades em datas festivas.

Os projetores de 4.000K serão acionados diariamente, mas os de RGBW direcionados para a esplanada só serão ativados em datas de eventos. Em dias especiais, as lâmpadas de cor branca ficarão reservadas para iluminação dos logradouros laterais e passagem de pedestres.

Serão instalados, também, quatro postes entre as torres existentes da Praça da Estação, incluindo projetores direcionados para a fachada do Museu de Artes e Ofícios (foto). Ao todo, serão colocados 16 projetores de tecnologia LED e temperatura de cor de 3.000K de IRC 75, com óptica de 40°.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade