Publicidade

Estado de Minas TRAGÉDIA EM MONLEVADE

Acidente na BR-381: bombeiros e Vale se preparam para remover ônibus

Veículo que caiu da ponte, na altura de João Monlevade, será recolhido nas próximas horas


04/12/2020 22:41 - atualizado 07/12/2020 18:29

Coletivo, de acordo com peritos da Polícia Civil, caiu de uma altura de 35 metros(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Coletivo, de acordo com peritos da Polícia Civil, caiu de uma altura de 35 metros (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Uma operação está sendo montada entre o Corpo de Bombeiros e a mineradora Vale para remover o ônibus que caiu de uma ponte, na tarde desta sexta-feira (4/12), na BR-381, em João Monlevade, na Região Central de Minas. O objetivo é tirar o veículo do local ainda nesta noite.

Por volta de 22h15, os primeiros maquinários chegaram ao local do acidente por meio de locomotivas da Vale. O ônibus caiu no meio da linha férrea que passa, por exemplo, o trem da mineradora que liga Belo Horizonte até Vitória. Por causa da tragédia, a empresa teve que suspender as viagens.

Após o acidente, moradores da região acionaram a Vale para que fizesse a interrupção do tráfego na linha férrea. João Raimundo Fernandes, que reside há cinco anos próximo ao local da tragédia, presenciou o acidente. Na mesma hora, entrou em contato com as autoridades para que fosse feito o resgate.

“Eu vi o ônibus voltando, pendurando e caindo. Na mesma hora liguei na Polícia Rodoviária Federal e no 190 (Polícia Militar) e pedi para que acionassem todos os resgates que eles podiam. Liguei também para o suporte da Vale pedindo para a interditar a linha férrea”, afirmou o morador.

João ajudou a resgatar as primeiras vítimas, sobretudo crianças. “Quando eu cheguei lá (no local do acidente), tinham oito pessoas sentadas na linha (férrea). Já peguei duas crianças, trouxe, parei o primeiro carro que desceu e coloquei elas. Voltei, busquei mais duas crianças e coloquei dentro do carro e retornei, buscando os adultos, até o resgate chegar”, disse.



De acordo com o tenente Neymar Gomes, do Corpo de Bombeiros, um guincho é aguardado para auxiliar na remoção do ônibus. Segundo o militar, o equipamento saiu de Ipatinga, no Leste de Minas. O tenente também contou o que ouviu de sobreviventes que conseguiram saltar do coletivo antes que ele caísse na linha férrea.

“Segundo relatos dos sobreviventes, o ônibus trafegava na BR-381. Com o aclive, ele deu problema no motor e aí parou, começou a descer de ré e perdeu o freio. Nessa situação, ele foi, de cima da ponte, voltou de ré, passou da mureta, ficou alguns segundos e foi em queda livre”, relatou.

Vítimas


Pelo menos 46 pessoas se envolveram no acidente. Destas, pelo menos seis pularam do veículo antes de ele cair da ponte, sendo que três delas tiveram ferimentos e foram conduzidas a hospitais da região. Ao todo, 24 pessoas estão no Hospital Margarida, em João Monlevade, e três - um pai e dois filhos - foram transferidos para o HPS João XXIII.

Polícia Civil confirmou a morte de 17 pessoas. Quatro corpos ainda estão no Hospital Margarida, em João Monlevade, enquanto os outros 13 estão sendo encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. A tendência é que todas as vítimas sejam liberadas após trâmites na capital mineira.

Ao todo, 13 mortes ocorreram ainda no local da queda do coletivo. Quatro passageiros foram transportados para o Hospital Margarida, mas acabaram falecendo durante o atendimento. Um deles foi encontrado dentro do banheiro do coletivo quando ele era içado. A vítima chegou a ser socorrida com vida, mas acabou perdendo a vida enquanto recebia assistência.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade