Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Varginha anuncia volta às aulas presenciais no dia 1º de fevereiro de 2021

Em primeiro momento, o retorno será misto, com aulas presenciais e também a distância; município não faz parte do Programa Minas Consciente.


27/11/2020 21:43 - atualizado 27/11/2020 21:59

Retorno das aulas presenciais será em esquema de grupos(foto: Prefeitura/divulgação)
Retorno das aulas presenciais será em esquema de grupos (foto: Prefeitura/divulgação)
A Prefeitura de Varginha, no Sul de Minas, definiu a volta às aulas, das redes pública e privada, para o dia 1º de fevereiro de 2021. O anuncio foi feito durante coletiva de imprensa na quinta-feira (26/11). O município não faz parte do Programa Minas Consciente. O prefeito Vérdi Lúcio Melo (Avante) aproveitou e flexibilizou a abertura do comércio para o Natal, cancelou o Réveillon da Mina e vai desativar o Hospital de Campanha.

 

De acordo com o prefeito, o anúncio foi antecipado para que seja possível preparar o calendário. Nesse primeiro momento, o retorno será misto, com aulas presenciais e também a distância.

 

“Grupo 1 na primeira semana vai ter aula presencial e na mesma semana, Grupo 2 vai ter aula a distância. Na segunda semana, esses grupos trocam e na terceira semana, nenhum dos grupos vai ter aula presencial, somente à distância, para que a Vigilância Sanitária possa fazer avaliação e tomar a decisão dentro de um parâmetro razoável”, disse prefeito.

 

Varginha não faz parte do Programa Minas Consciente e segue com 1.578 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 44 mortes em decorrência da doença. “A data estabelecida do presente artigo poderá ser alterada se houver recomendação sanitária que demostre ser imprescindível a manutenção da suspensão das aulas presenciais a fim de e evitar o aumento na curva de contagio”, ressalta decreto publicado.

 

Segundo a prefeitura, todas as regras desse plano de retomada estão no decreto publicado. “O descumprimento do protocolo sanitário de educação importará em proibição de funcionamento ao estabelecimento, que descumprir, bem como em responsabilidade administrativa, civil e criminal de seus responsáveis legais”, afirma.

 

Durante a coletiva, Vérdi Lúcio também anunciou que o atendimento das lojas para o Natal vai ser ampliado. “Nós vamos ter uma fiscalização mais contundente, para que possamos evitar os abusos, as aglomerações e as filas, de tal forma que prejudique o combate ao coronavírus”, disse.

 

Além disso, o tradicional Réveillon da Mina vai ser substituído por apresentação de lives e queima de fotos. A prefeitura também vai encerrar as atividades do Hospital de Campanha e ampliar os leitos para a COVID-19 no Hospital Bom Pastor.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade