Publicidade

Estado de Minas

Casas interditadas após tombamento de prédio são arrombadas em Betim

Proprietária de dois imóveis acionou a PM nesta manhã para fazer um boletim de ocorrência. De uma das casas foram levados um botijão de gás e uma caixa de som


23/11/2020 11:58 - atualizado 24/11/2020 11:28

Quinze famílias tiveram que deixar suas casas diante dos riscos envolvendo o prédio tombado, que deverá ser demolido(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Quinze famílias tiveram que deixar suas casas diante dos riscos envolvendo o prédio tombado, que deverá ser demolido (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)


Dois dos imóveis que precisaram ser evacuados por causa dos riscos envolvendo o tombamento do Edifício In Cairo, no Bairro Ponte Alta, em Betim, na Grande BH, foram alvos de criminosos. Segundo a Polícia Militar (PM), a dona das casas registrou um boletim de ocorrência informando que as residências foram alvo de arrombamento e houve furto em pelo menos uma delas. 


A vítima acionou a PM no início da manhã desta segunda-feira e contou que as casas estavam fechadas e sem moradores desde que a Defesa Civil Municipal fez a retirada dos moradores para evitar acidentes relacionados ao prédio vizinho. 

Hoje, ela relatou aos militares que uma das casas estava com os móveis revirados, mas nada havia sido levado. Já no segundo imóvel, uma janela foi arrombada e um botijão de gás e uma caixa de som foram furtados. No fim da manhã, a ocorrência ainda era finalizada pela corporação. 

Nesta segunda-feira, o tombamento do prédio completa seis dias. Em nota enviada hoje à reportagem do Estado de Minas, a Prefeitura de Betim informou que, de acordo com a Procuradoria-Geral do Município, a construtora responsável pelo empreendimento ainda não foi notificada sobre a decisão judicial que determina a demolição

Na ordem, expedida na sexta-feira pelo juiz Taunier Cristian Malheiros Lima, a construtora foi responsabilizada a demolir a estrutura e fornecer hospedagem, alimentação, vestuário e assistência em saúde para as famílias desabrigadas em consequência da interdição. Até o momento, os atingidos estão nas casas de familiares. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade