Publicidade

Estado de Minas PERIGO

'Filme de terror', desabafa vizinha de prédio com risco de desmoronar em Betim

Pelo menos 15 famílias vizinhas tiveram que sair de casa durante a madrugada após o risco de desmoronamento iminente do edifício que estava em construção


18/11/2020 10:28 - atualizado 18/11/2020 11:01

Famílias aguardam retorno da prefeitura(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)
Famílias aguardam retorno da prefeitura (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)
“A situação que está aqui é de filme de terror. Era pra ter morrido todo mundo”, desabafa Luciana do Carmo Silva, de 42 anos, que mora ao lado do prédio que corre o risco de desmoronar a qualquer momento na Avenida Airton Senna, Bairro Ponte Alta, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A vizinha conta que o bairro ficou sem energia por volta das 20h. Por causa disso, a família dela já estava dormindo quando sentiu a casa tremer. “Por volta de meia-noite a casa tremeu, ouvimos o barulho, um estrondo. Os vizinhos gritavam, mandaram a gente sair, foi só correria. Saímos descalço com roupa de dormir e estamos na rua desde então”, disse.

Luciana mora com o marido, de 44, e as duas filhas, de 22 e 16. Segundo Luciana, a Defesa Civil e os bombeiros proibiram o acesso à casa dela por estar ao lado do prédio. A laje do quarto de uma das filhas chegou a cair. “Falaram que nossa casa está em estado crítico”, conta.

Para a moradora, os momentos de aflição tiveram que ser convertidos em tempos de fé. “Não fiquei desesperada porque eu tive que acalmar minhas filhas. Tinha certeza que Deus estava cuidando da minha família.”

"Foi uma fatalidade"

Geraldo Nazareno da Silva, de 40, mora na casa em frente ao prédio em construção. Ele relata que os estalos começaram por volta das 22h30 após uma chuva forte. “Depois quando teve o estrondo, houve gritaria na rua dos vizinhos pedindo para sair de casa”, conta.

Casa tombou em direção a lote vago(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)
Casa tombou em direção a lote vago (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)


Para o morador que acompanhou, de certa forma, a construção do prédio, a obra não tinha problemas aparentes. “Pegou a gente de surpresa. Não tinha nada de avarias. Foi uma fatalidade. Ontem choveu muito forte, com muita ventania. Mas a gente é leigo, muito prematuro dizer qualquer coisa”, comenta.

O vizinho mora com a esposa, de 41 e a enteada, de 22. A família dele reconhece o alívio por saber que o prédio tombou para o lado onde tem um lote vago. “A gente fica com as mãos atadas. É preocupante porque todas as obras aqui são novas e construídas com muita dificuldade, mas temos que agradecer a Deus pela vida.”

Por volta das 10h desta quarta-feira (18) as pessoas ainda estavam na rua esperando retorno dos órgãos competentes. “A resposta do representante da Defesa Civil é que está avaliando documentação da obra e vão dar resposta pra gente. Caso o proprietário do imóvel não tenha um local de mais conforto, a prefeitura vai arcar” disse Geraldo.

Chuva forte

Sete viaturas dos bombeiros e da Polícia Militar se deslocaram para o local durante a madrugada. A Defesa Civil e a Cemig foram acionadas para apoio. De acordo com a Defesa Civil de Betim, o local foi isolado e 15 famílias vizinhas foram retiradas de suas casas. 

Bombeiros retornaram na manhã desta quarta-feira (18)(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)
Bombeiros retornaram na manhã desta quarta-feira (18) (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A. Press)
 

O ocorrido pode ter relação com as fortes chuvas que atingiram a Grande BH nessa terça (17). Segundo o órgão municipal, a cidade recebeu 75 milímetros de chuva concentrados em pouco mais de uma hora. Até esta manhã, foram recebidos 20 chamados, sete já foram atendidos e os demais serão acolhidos ao longo da manhã.

A reportagem entrou em contato com a empresa de engenharia responsável pela obra e não obteve retorno até a publicação desta matéria.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade