Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

Prefeitura de Betim espera autorização para demolir prédio que tombou

Operação, que será feita de forma mecânica, está suspensa até que a Justiça consiga notificar o proprietário


20/11/2020 15:41 - atualizado 20/11/2020 15:58

Prédio em construção tomba em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Prédio em construção tomba em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
A Defesa Civil de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, retificou a informação de que um prédio que tombou e ameaça desabar na cidade será demolido na manhã deste sábado (21). Embora o Judiciário tenha autorizado a intervenção, o município deverá aguardar a notificação oficial ao proprietário do imóvel, que ainda não foi localizado.

 
A construção tombou na noite de terça-feira (17), após o temporal que atingiu a Grande BH. A obra estava em fase de acabamento, ainda sem moradores. 

De acordo com o superintendente da Defesa Civil, Walfrido de Assis, o plano de demolição foi apresentado ao município nesta sexta (20). A ação será executada de forma mecânica, sem implosão. 

 

"Teremos uma máquina no local, de aproximadamente 20 metros de altura. E essa retirada do material será de cima para baixo. O material será retirado em partes pequenas, de forma que nós não teremos um colapso total do prédio", afirma o superintendente. 

 

Ainda segundo Assis, o método não oferece risco à vizinhança do edifício. "De todo modo, o risco é iminente e, por esse motivo, manteremos a população isolada", ressaltou. 

 

Walfrido de Assis também mencionou que nem todos os 15 moradores do entorno do prédio, retirados de suas casas pela Defesa Civil, chegarão a perder suas residências. 

 

"Nem todas as casas sofreram abalos. Após a demolição, nós teremos uma equipe vistoriando imóvel por imóvel. E aqueles que apresentarem segurança para o retorno, com certeza nós iremos autorizar de imediato, tão logo a demolição termine", explicou. 

 

A demolição do imóvel será realizada por uma empresa terceirizada. Os custos serão pagos pelo poder público, que, posteriormente, cobrará os valores da construtora. 

 

 

*estagiário sob supervisão do subeditor João Renato Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade