Publicidade

Estado de Minas SUSTO

Lobo-guará é capturado em estacionamento de empresa em Sete Lagoas

Animal, que estampa a nova nota de R$ 200, foi visto desde a madrugada circulando pelas ruas de vários bairros da cidade


20/11/2020 10:43 - atualizado 20/11/2020 11:01

O animal se encontrava assustado com a movimentação e deu trabalho para os bombeiros(foto: Reprodução de vídeo)
O animal se encontrava assustado com a movimentação e deu trabalho para os bombeiros (foto: Reprodução de vídeo)
Um lobo-guará deu trabalho para os bombeiros em Sete Lagoas, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta sexta-feira (20). O animal foi visto circulando pelas ruas do Bairro Interlagos pela madrugada e, horas depois, se viu encurralado no estacionamento de uma empresa no Bairro Montreal.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, os agentes foram acionados para a captura do lobo-guará nesta manhã e, ao chegarem no local, notaram que o animal estava muito agitado e assustado. A região onde o lobo foi encontrado é de grande movimentação de caminhões, em razão da presença de várias indústrias. Com a ajuda da Polícia Ambiental, os militares conseguiram acalmar o lobo e depois o levaram para uma clínica veterinária.

Lá, o animal vai passar por uma verificação clínica e, não se constatando nenhuma doença, será solto em uma área de mata próxima da Embrapa, no Bairro do Itapoã. Os bombeiros informaram ainda que este foi o primeiro lobo-guará capturado em área urbana. Outro exemplar do animal foi resgatado no ano passado pelos militares.

Os bombeiros de Sete Lagoas informaram que nessa época, em que se inicia o período chuvoso, é muito comum o resgate de serpentes, pequenos jacarés e gambás na área urbana. Além disso, costumam remover animais domésticos, como cavalos, cachorros e gatos, que caem em buracos, concertinas, canos, bueiros e manilhas. 

Levantamento do Centro Integrado de Defesa Social do Corpo de Bombeiros do Estado de Minas Gerais (Cinds), durante o ano de 2019, revela que os agentes realizaram a captura de 4.952 animais silvestres de mais de 20 espécies diferentes em todo o estado. Mais de 2,5 mil serpentes foram capturadas e devolvidas à natureza neste período.

A pesquisa do Cinds também mostra que houve uma variação de 28% na captura de espécies silvestres na comparação de janeiro a outubro de 2019 e o mesmo período de 2020 em Minas. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o aumento representou 4%, mas na capital mineira o acréscimo nas capturas de animais em área urbana chega a 16%.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o desmatamento, as queimadas e as várias agressões ao meio ambiente provocadas pelo ser humano têm contribuído com a migração de animais silvestres para o perímetro urbano. A Corporação realiza diariamente a captura de espécies que habitualmente vivem em matas e florestas, mas que agora estão cada vez mais presentes nas cidades.

Entre 2019 e 2020, o Corpo de Bombeiros devolveu à natureza 11.285 animais silvestres que se arriscaram nos perímetros urbanos, fugindo de queimadas e outras degradações ou simplesmente em busca de maior oferta de alimentos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade