Publicidade

Estado de Minas

Disque 181: um milhão de denúncias anônimas recebidas em 13 anos

Serviço Disque Denúncia, via telefone 181, se consolidou como uma das principais ferramentas de combate à criminalidade


10/11/2020 09:59 - atualizado 10/11/2020 10:13

Os serviço do Disque Denúncia recebeu mais de nove milhões de chamadas em 13 anos(foto: Gil Leonardi/Imprensa MG/Reprodução)
Os serviço do Disque Denúncia recebeu mais de nove milhões de chamadas em 13 anos (foto: Gil Leonardi/Imprensa MG/Reprodução)
O Disque Denúncia, canal de denúncia anônima do Estado, que completa 13 anos de existência nesta terça-feira (10), se tornou uma das principais formas de participação da sociedade no combate à criminalidade. O sucesso do serviço pode ser medido pelos 9 milhões de chamadas recebidas em pouco mais de uma década e um milhão de denúncias formalizadas.

 
O número 181 Disque Denúncia Unificado (DDU), registrou 960 mil denúncias apuradas pela Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, em uma média de 200 por dia.  O serviço, coordenado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), foi responsável pela prisão e apreensão de mais de 230 mil criminosos e pela retirada de circulação de R$ 34 milhões em dinheiro do tráfico de drogas.
 
De acordo com a Sejusp, nesse período de existência do serviço, foram apreendidas 25.859 armas, 284.092 munições, 44,7 toneladas de drogas e 22.024 veículos roubados ou furtados retirados das ruas. O Estado arrecadou R$ 143 milhões em multas aplicadas e 60 mil animais foram apreendidos. 
 
O superintendente de Integração e Planejamento Operacional da Sejusp, Leandro Almeida, reconhece que a contribuição da sociedade foi essencial para o bom desempenho do canal. "Completar 13 anos de serviços prestados ao povo mineiro é uma marca muito importante para nós. O DDU se consolida como um elo de confiança entre a população e as forças da Segurança Pública”.
 
As atividades relacionadas ao tráfico de drogas lideram as denúncias. Foram mais de 575 mil, correspondendo a aproximadamente 60% de todas as ocorrências efetuadas. A prestação de atendimento pelo Corpo de Bombeiros ficou em segundo lugar, com solicitações de vistorias e fiscalização de locais privados e públicos, denúncias de realização de jogos de azar e crimes ambientais. Também estão na lista de chamadas efetuadas informações sobre homicídios, maus-tratos a animais, comércio ilegal, posse irregular de armas de fogo e munições, pessoas foragidas e procuradas, receptação e desmanche de carros,  pirataria.
 
Belo Horizonte lidera as chamadas com 25% das ligações. Em seguida estão os municípios de Juiz de Fora, Contagem, Uberlândia, Betim e Ribeirão das Neves.
 
O serviço
 
Com o slogan “O importante é o que você diz, não quem você é”, o DDU é um serviço gratuito, por meio do qual os cidadãos passam informações sobre crimes e sinistros, de forma anônima e sigilosa. O canal está disponível para os 853 municípios do Estado. Para denunciar, basta ligar para o número 181, que funciona como uma central de atendimento unificada 24 horas.
 
Segundo a Sejusp, o tempo médio de espera é de vinte segundos. Quem denuncia recebe uma senha para acompanhar o andamento das investigações. As informações repassadas aos atendentes são registradas e encaminhadas para analistas das polícias e dos bombeiros que verificam, classificam e incorporam à denúncia outras informações, quando já existentes em bancos de dados dessas instituições, e que também auxiliam na solução de cada caso. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade