Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Sitiante é assassinado com quatro tiros em acerto de contas, em Antônio Dias

Homem que atirou contra Eduardo Francisco de Sá chegou ao sítio dizendo que sua missão era fazer um acerto de contas. Após o crime, ele fugiu em uma motocicleta


26/10/2020 21:23 - atualizado 26/10/2020 21:50

O Distrito de Porteira Grande, onde aconteceu o crime contra o sitiante Eduardo Francisco de Sá, assassinado com quatro tiros(foto: Redes Sociais/Reprodução)
O Distrito de Porteira Grande, onde aconteceu o crime contra o sitiante Eduardo Francisco de Sá, assassinado com quatro tiros (foto: Redes Sociais/Reprodução)
O sitiante Eduardo Francisco de Sá, de 49 anos, foi assassinado na tarde desta segunda-feira (26) em uma área de plantação de hortaliças, na localidade denominada Córrego Fundo, zona rural do distrito de Porteira Grande, que pertence ao município de Antônio Dias, no Vale do Aço.

A Polícia Militar informou que um homem chegou na propriedade de Eduardo falando que precisava acertar umas contas com ele. O sitiante, então, pediu aos seus funcionários que deixassem o local onde estavam e fossem para uma área de plantio de hortaliças. Assim, ele poderia conversar de forma reservada com o homem.

Os funcionários obedeceram a ordem do patrão, mas, quando estavam a caminho da área de plantio de hortaliças, ouviram estampidos de arma de fogo vindos do local onde Eduardo conversava com o homem. Os funcionários contaram aos policiais que correram para o local e viram o homem acusado de ter feito os disparos, correndo e, em seguida, subindo em uma motocicleta, fugindo pela estrada. 

À polícia, os funcinários do sítio também contaram que depois de observarem a fuga do homem, foram ao local onde Eduardo estava e o encontraram caído, com várias perfurações pelo corpo e um corte no couro cabeludo.
 
Uma equipe de enfermagem que atua no PSF do distrito de Porteira Grande foi até o sítio prestar os primeiros socorros ao sitiante, mas quando chegaram, Eduardo já estava morto. A perícia da Polícia Civil foi ao local do crime e constatou que Eduardo tinha quatro perfurações pelo corpo e um corte contuso no couro cabeludo. As polícias militar e civil estão investigando o crime e procuram o assassino.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade