Publicidade

Estado de Minas JUSTIÇA

Twitter e usuária devem retirar posts de acusação de estupro

Vítima da acusação entrou com uma ação alegando danos morais por conteúdo falso e ofensivo


21/10/2020 20:25 - atualizado 21/10/2020 21:09

Caso aconteceu entre junho e julho deste ano(foto: Divulgação/TJMG)
Caso aconteceu entre junho e julho deste ano (foto: Divulgação/TJMG)
A rede social Twitter e uma moradora de Montes Claros terão de remover e conter publicações na internet de conteúdos referentes à uma acusação de abuso sexual de uma jovem sofrida por um comerciante de Belo Horizonte que, na época do fato, mantinha um bar na cidade do norte de Minas. 

A decisão foi deferida pelo juiz Fausto Geraldo Ferreira Filho, da 2ª Vara Cível da Comarca de Montes Claros, como maneira de antecipar a ação de indenização que o comerciante move contra a mulher que fez as acusações.

Conforme o pedido do comerciante, entre os meses de junho e julho deste ano, uma série de relatos e desabafos, chamada de “exposed”, tomou conta do Twitter. Várias pessoas que vivenciaram ou conheciam outras que enfrentaram relacionamentos abusivos começaram a expor relatos e desabafos de maneira pública.
 
 
O comerciante afirma que ficou surpreso ao descobrir que a irmã da jovem com quem se relacionou em 2016 publicou na rede social relatos de violência psicológica e abuso sexual que sua irmã sofreu durante o relacionamento. Foi comprovado que, atualmente, os posts estão privados, mas que na época estava público e sendo visualizado por muitos usuários. Agora o homem tenta comprovar, por meio de documentação, que esteve afastado do trabalho por motivos psicológicos causados pela acusação.

O juiz considerou, ao averiguar o pedido, que o comerciante sofreu grave exposição na rede social e na sociedade. "Tal atitude, por óbvio, atinge em cheio os chamados direitos de personalidade, que, como sabido, gozam de proteção constitucional", esclareceu.

Punição


De acordo com a decisão do juiz Fausto Geraldo Ferreira Filho, a Twitter Brasil Rede de Informação terá que remover de sua plataforma as publicações identificadas e, caso descumprir a ordem, receberá multa diária no valor de R$ 1 mil. O juiz determinou ainda que a usuária, que publicou as acusações, deixe de postar em seu perfil publicações que possam a vir citar os fatos noticiados no processo, recebendo multa diária de R$ 250 em caso de descumprimento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade