Publicidade

Estado de Minas PRUDENTE DE MORAIS

Centro de internação é interditado sob acusação de abusos sexuais e maus-tratos

No local, havia 45 internos, sendo 32 mantidos em cárcere privado


19/10/2020 16:12 - atualizado 19/10/2020 19:08

(foto: PCMG/Divulgação)
(foto: PCMG/Divulgação)
Mais uma denúncia de abuso e maus-tratos em clínica de recuperação está sendo investigada pela Polícia Civil. Dessa vez, aconteceu em Prudente de Morais, onde o Centro de Internação Novos Caminhos foi interditado, na manhã desta segunda-feira (19). Lá, havia 45 internos, todos homens, dos quais 32 vivendo em condições sub-humanas, além de serem vítimas dos crimes citados.

As investigações estão sendo comandadas pela delegada Priscilla Pereira dos Santos, de Pedro Leopoldo, que está respondendo, também, por Prudente de Morais. Segundo ela, até o momento, oito pessoas estão detidas. Uma delas seria um dos proprietários. Ele se apresentou como terapeuta holístico. Os outros sete trabalhavam e cuidavam do local. Um segundo proprietário está foragido.
Do total de 45 internos, todos originários de cidades mineiras distantes de Pudente de Morais, 32 estavam em cárcere total. Vinte e oito ocupavam quartos no segundo andar, onde há uma varanda, toda gradeada, para evitar que fugissem. As outras quatro ficavam no primeiro andar, em situação semelhante, trancadas em quartos.

“Estamos investigando essa situação há cerca de 45 dias, quando recebemos a primeira denúncia, de parentes de vítimas. Os relatos são de que muitos dos internos eram privados de receber visitas e outros, quando isso acontecia, tinham de conversar num viva-voz, para que os proprietários tivessem conhecimento dos diálogos”, diz a delegada.

Ela conta também que ocorreram casos de sedução involuntária e abusos sexuais. A idade dos internos varia de 18 a 80 anos. Existe a suspeita de que havia um agenciador para intermediar a internação. “Muitos internos foram sedados antes de serem levados para o Novos Caminhos. E existe até o caso de um interno que foi sedado, levado para o local, colocado num quarto e abusado sexualmente”, diz Priscilla, que conta ainda que as internações custam, mensalmente, entre R$ 1.200 e R$ 1.800.

O Corpo de Bombeiros foi chamado ao local, junto com a perícia, para fazer um levantamento sobre a segurança do local e, segundo a delegada, a conclusão inicial é de que havia riscos, pois o local não era somente insalubre, mas haveria risco de incêndio.

“Estamos trabalhando na função que exerciam as oito pessoas presas. Sabemos que sete eram as controladoras, que tinham as chaves do lugar. Estamos investigando também sobre o alvará de funcionamento. Pelo que consta, o Novos Caminhos começou a funcionar, oficialmente, em fevereiro, no entanto, já existem denúncias de que já existia bem antes”, afirma a delegada.

Assistência

Com relação ao destino dos 45 internos, a Secretaria de Assistência Social de Prudente de Morais foi acionada. Parentes dos internos foram chamados até a cidade. Segundo a delegada, os internos que tiverem parentes serão encaminhados às famílias, e os que não tiverem, serão realocados para outras instituições. Antes, deverão passar por uma avaliação.

“Os detidos serão interrogados. Vou aguardar, também, o relatório da perícia. Aqueles que foram culpados serão encaminhados para o sistema penal, onde aguardarão, reclusos, pelo julgamento”, finaliza a delegada Priscilla.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade