Publicidade

Estado de Minas

Casa dos Cacos, em Contagem, será restaurada

Expectativa é de que obras comecem em novembro e o espaço possa ser reaberto ao público 180 dias depois


19/10/2020 06:00 - atualizado 19/10/2020 07:48

Tombado pelo município, casarão é comparado às criações do arquiteto espanhol Antoni Gaudí (1852-1926)(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.a press)
Tombado pelo município, casarão é comparado às criações do arquiteto espanhol Antoni Gaudí (1852-1926) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.a press)


Arquitetado com pequenos pedaços de louças e cerâmicas, um tradicional casarão de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, vai retomar sua beleza original e, finalmente, ser reaberto ao público. A promessa é de que as obras de restauração se iniciem já em novembro. O Museu Casa dos Cacos há 15 anos fechou suas portas. Pouco antes, em 2000, fora tombado como bem cultural e histórico pela Prefeitura de Contagem. Mas problemas estruturais no imóvel, datado de 1963, levaram à sua interdição. Desde então, visitantes e contagenses se mobilizam pedindo a reabertura do espaço cultural.

Um dos pedidos veio da pequena Laura Araújo Freitas Nascimento, uma estudante de 9 anos. “Estávamos estudando os monumentos culturais de Contagem quando vimos uma foto da Casa de Cacos, que chamou nossa atenção. A casa parece bem legal, ficamos curiosos e, por isso, resolvemos fazer uma carta pedindo informações e uma previsão sobre a reabertura. Tenho vontade de conhecê-la”, contou Laura, que está no 3º ano da Escola Quatro Elementos.

Finalmente, casarão vai “juntar os cacos” e passar por uma restauração completa. Em 2014, uma empresa já havia sido contratada para fazer um projeto de restauração. Mas faltou dinheiro para a empreitada. Graças a recursos do ICMS Cultural, o projeto poderá ser implementado agora.

“A comunidade sempre cobrou que a casa fosse reaberta. Agora temos a verba empenhada e vamos tentar começar as obras no mais tardar no início de novembro”, comemorou Thomaz dos Mares Guia Braga, diretor de Políticas de Memória e Patrimônio Cultural da Prefeitura de Contagem.

Ele explicou que o projeto contempla todo o restauro do imóvel, sua restruturação física e ampliação de um anexo. “O projeto é completo e contempla todos os aspectos do museu. Tudo vai ser refeito, principalmente o reforço estrutural da casa. A obra é complexa, porque a casa tem características arqueológicas. No fundo, há um anexo que foi feito depois. Agora, faremos outro, de dois andares, com varanda de vidro, de onde as pessoas vão poder ver a casa e todos os objetos em torno dela”, explicou o diretor, estimando a reabertura do espaço cerca de 180 dias após o início das obras.

Identidades


Representação simbólica das várias identidades de Contagem, a Casa dos Cacos é a única em sua tipologia no Brasil. A construção é considerada pioneira do gênero no país e equiparada à Capela de Ossos, na Igreja de São Francisco, em Évora, Portugal, e às criações do arquiteto espanhol Antoni Gaudí (1852-1926).
Foi construída e customizada com mosaicos de louça e cerâmica pelo geólogo Carlos Luís de Almeida a partir de1963 até sua morte, em 1989. Toda a casa, além de enfeites e alegorias, é feita de cacos vindos das mais diversas procedências.

Detalhes da Casa dos Cacos(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Detalhes da Casa dos Cacos (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


As peças formam mosaicos nas paredes do imóvel e esculturas de cachorros, cabras e a curiosa elefanta "Fifi". No banheiro da casa, uma toalha é reproduzida em  cacos. Nos quartos e sala, cama, televisão e rádio são revestidos. Na sala de jantar, a mesa e o telefone são cobertos com pedaços de vidros de várias cores.

Consta que alguns cacos seriam do Palácio do Planalto, presente dado ao artista pela mulher do ex-presidente Ernesto Geisel (1907-1996), que governou o Brasil de 1974 a 1979. Outro assíduo fornecedor de cacos teria sido o proprietário do extinto Café Pérola, na Praça 7, em Belo Horizonte.

A Casa dos Cacos foi adquirida pela Prefeitura de Contagem em 1991 e tombada por meio do Decreto 10.445, de 14 de abril de 2000. O imóvel se tornou um dos patrimônios culturais mais atrativos e visitados por moradores, estudantes e turistas de Contagem. Quando estava aberta, recebia cerca de 300 visitantes por mês, que eram conduzidos pelos cômodos por guias da Casa de Cultura. Esse modelo de visitação deverá ser mantido após sua reabertura. A casa fica na Rua Ignez Glanzmann de Almeida, 132, no Bairro Bernardo Monteiro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade