Publicidade

Estado de Minas FOGO

Lagoa Santa em chamas: focos de incêndio têm deixado a cidade enfumaçada

Fogo foi registrado nos bairros Pastinho, Novo Santos Dumont e no Morro do Cruzeiro


14/10/2020 11:37 - atualizado 14/10/2020 13:18

Incêndios têm sido constantes na cidade, moradores suspeitam que seja ação criminosa(foto: Foto: arquivo pessoal/Élio Domingos)
Incêndios têm sido constantes na cidade, moradores suspeitam que seja ação criminosa (foto: Foto: arquivo pessoal/Élio Domingos)
 
Ao menos três incêndios foram registrados em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ao longo dessa terça-feira (13). O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que dois deles foram registrados pela corporação: um no Bairro Pastinho e outro no Bairro Novo Santos Dumont. Esses focos já foram controlados, segundo os bombeiros.

Mas, de acordo com o analista ambiental Élio Domingos, um terceiro incêndio teve início na cidade por volta das 17h. “Estava molhando as plantas e percebi uma chuva de fuligem, pouco tempo depois fui até a Lagoa e deparei com as imagens do fogo que estava ocorrendo no Morro do Cruzeiro. 



Outro morador da cidade também presenciou o incêndio. O músico, Ricardo Chagas Monteiro mora em um condomínio próximo ao Morro do Cruzeiro e afirma que faz dois meses que estão acontecendo diversos incêndios na localidade. “O incêndio de ontem incomodou muito, foi muita fumaça pra dentro de casa. Ele ainda está acontecendo, passei de carro pela localidade na manhã desta quarta e vi que ainda tinha foco”, conta.  

De acordo com Corpo de Bombeiros, até a manhã desta quarta-feira não havia sido registrada chamada de moradores para o Morro do Cruzeiro. Segundo Ricardo Chagas, as pessoas acabam desistindo de chamar pela corporação. “Quando a gente aciona os bombeiros, eles até vem na primeira chamada, olham para onde o fogo está alastrando e quando chamamos novamente, eles dizem que não há perigo e se complicar mais que é para chamar” explica. 

Mesmo assim, a orientação oficial dos bombeiros é que, em caso de incêndios em vegetações, a população não tente combatê-los sozinhos, mantenha a calma e ligue o quanto antes no 193 para relatar o ocorrido. Ainda segundo a corporação, os militares são treinados no combate às chamas, estabelecendo um plano/estratégias de atuação com técnicas específicas. Isso permite a extinção segura do fogo, minimizando o impacto ambiental e os possíveis danos materiais, quando a propagação/alastramento das chamas ameaçam imóveis próximos às áreas verdes.




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade