Publicidade

Estado de Minas INCÊNDIO CONTINUA

Fake news: Serra do Cipó nega necessidade de veterinários para socorrer animais

Veterinário que trabalha no parque afirmou que equipe do Ibama está de prontidão no local, mas não houve demanda até então


03/10/2020 13:08 - atualizado 03/10/2020 13:16

Texto avisa para mensagens falsas sobre necessidade de biólogos e veterinários na Serra do Cipó(foto: Reprodução/WhatsApp)
Texto avisa para mensagens falsas sobre necessidade de biólogos e veterinários na Serra do Cipó (foto: Reprodução/WhatsApp)

 

Mensagens e imagem que circulam nas redes sociais convocam biólogos e veterinários para socorrer animais na Serra do Cipó. Segundo a administração do parque nacional, contudo, não há tal necessidade.

 

“A gente não está tendo incidente com fauna. Equipe do Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres do IBAMA) de BH está de prontidão em caso de atendimento. Acabei de receber ligação do presidente do Conselho de Veterinária (Bruno Divino Rocha) desautorizando o pessoal a atuar aqui dentro", afirmou o veterinário responsável pelo parque.

 

"O fogo está muito intenso. Temos várias frentes de fogo. Está super perigoso entrar aqui no parque. Os acessos às áreas de fogo são só para helicóptero", completou o servidor da Serra do Cipó.

 

A operação

 

Muita fumaça cerca a Serra do Cipó no sétimo dia de incêndios(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Muita fumaça cerca a Serra do Cipó no sétimo dia de incêndios (foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
 

 

A união entre brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), bombeiros militares e a comunidade que cerca a Serra do Cipó encara o sétimo dia consecutivo de incêndios no parque nacional neste sábado (3).

 

De acordo com relatório gerado pelas autoridades, a noite dessa sexta-feira (2) foi de muito trabalho para os brigadistas, voluntários e bombeiros. Eles se dedicaram a duas frentes de fogo, localizadas nas regiões Mãe D’Água e Congonhas.

 

Os trabalhos nessas áreas começaram por volta das 19h com 27 combatentes. Às 23h, 28 brigadistas se dirigiram à Cachoeira da Farofa, uma das mais conhecidas da Serra do Cipó. No mesmo horário, o fogo na Mãe D’Água foi controlado.

 

Neste sábado (3), a operação se dedica a três áreas: Cachoeira da Farofa, Cânion das Bandeirinhas e a região conhecida como Confins.

 

Além disso, a comunidade local, o ICMBio e os bombeiros monitoram as regionais Mãe D’Água e Congonhas, em razão da possibilidade de retorno das chamas.

 

Conforme relatório dos bombeiros e do ICMBio, 129 pessoas estão envolvidas nos trabalhos deste sábado. O efetivo está dividido em 64 brigadistas do Instituto Chico Mendes, 13 bombeiros, 21 voluntários, dois pilotos e cinco apoiadores dos aviões AirTractor e quatro tripulantes de helicóptero vinculados ao ICMBio.

 

Ainda fazem parte do efetivo quatro servidores das prefeituras de Jaboticatubas e Santana do Riacho (motoristas de caminhões-pipa) e dois motoristas de caminhão de combustível vinculados ao governo do estado. No comando da operação, estão oito servidores do ICMbio, quatro voluntários e dois militares do Corpo de Bombeiros.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade