Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Bares de BH têm horário de funcionamento ampliado; venda de bebidas é flexibilizada

Decreto assinado pelo prefeito Alexandre Kalil arrocha medidas restritivas tomadas ante a pandemia do coronavírus


03/10/2020 12:54 - atualizado 03/10/2020 13:39

Bares e restaurantes poderão abrir as portas das 11h às 22h em dias úteis.(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Bares e restaurantes poderão abrir as portas das 11h às 22h em dias úteis. (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
A Prefeitura de Belo Horizonte publicou, neste sábado, decreto que aumenta o horário de funcionamento e comercialização de bebidas alcoólicas por parte de bares e restaurantes. A partir de hoje, estabelecimentos com a porta voltada à rua podem funcionar de segunda a domingo, das 11h às 22h. Locais instalados em shoppings, galerias comerciais e afins podem abrir na mesma faixa de horário, mas de segunda a sábado.

Bares e restaurantes com acesso direto por meio das vias públicas podem comercializar bebidas das 17h às 22h de segunda a sexta-feira. Aos sábados, domingos e feriados, o horário se estende: vai das 11h às 22h. No que tange aos estabelecimentos localizados em centros de compras, as bebidas alcóolicas estão permitidas nos mesmos moldes — exceção feita aos domingos e feriados.

O documento, assinado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), estabelece uma série de critérios: os empresários precisarão organizar turnos de trabalho e orientar os empregados sobre a necessidade de distanciamento. Sabão, toalhas de papel e dispensadores de álcool gel e álcool 70% são obrigatórios.

O texto reforça, também, a importância da utilização das máscaras faciais — e da troca do aparato, no máximo, a cada quatro horas.

Histórico


A última flexibilização a contemplar o setor alimentício ocorreu em meados de setembro. À época, a prefeitura da capital mineira autorizou a promoção de shows musicais nos estabelecimentos. Para isso, foram listadas regras como a utilização de proteção de acrílico para separar artistas do público presente.

Até o decreto deste sábado, a venda de bebidas estava liberada entre quarta e sexta, das 17h às 22h, e das 11h às 22h aos fins de semana. Agora, portanto, os proprietários de bares e restaurantes conseguiram dois dias a mais para comercializar itens com álcool.

No último fim de semana, clubes de lazer e a Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades de Belo Horizonte (Feira Hippie) voltaram a funcionar.

Critérios


A flexibilização ou o endurecimento de medidas restritivas em BH tem como base três indicadores: o número médio de transmissão por infectado (Rt), a ocupação de leitos clínicos e, ainda, o número de UTIs disponíveis. Os três indicadores estão na cor verde — nível mais seguro, segundo especialistas.

O número médio de transmissão por infectado está em 0,94. A taxa de ocupação de leitos de UTI destinados aos pacientes acometidos pelo coronavírus é de 37,9%. As enfermarias estão com 35,4% de suas vagas preenchidas. Os números constam no boletim divulgado pela saúde municipal nessa sexta (1).

A reabertura das atividades é feita em fases subsequentes e cumulativas, conforme a segurança do quadro geral da cidade. Resultados positivos criam condições para a evolução do processo. Da mesma forma, existe a possibilidade de retorno às fases anteriores, em caso de indicadores negativos.

Ainda conforme o boletim, a cidade soma 42.875 casos confirmados — 2.576 deles estão em acompanhamento. Foram 1.277 óbitos em decorrência da doença. A sexta marcou o menor salto do número de óbitos desta semana.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade