Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Governador Valadares comemora entrada na onda verde do Minas Consciente

Músicos da cidade já preparam agenda para a volta da música ao vivo nos bares e restaurantes. Serviços educacionais retornam na segunda


30/09/2020 21:41 - atualizado 30/09/2020 23:08

Governador Valadares está na onda verde do Minas Consciente e poderá reativar atividades econômicas(foto: Tim Filho/Especial para o EM)
Governador Valadares está na onda verde do Minas Consciente e poderá reativar atividades econômicas (foto: Tim Filho/Especial para o EM)
As macrorregiões de Saúde Leste, Jequitinhonha e Centro-Sul avançaram, nesta quarta-feira (30) para a onda verde do programa Minas Consciente. O avanço foi aprovado pelo Comitê Extraordinário COVID-19, que considerou, entre outros fatores, a taxa de contaminação nos municípios e a capacidade de atendimento médico.

Em Governador Valadares, principal cidade do Leste de Minas, muitos comemoraram a entrada na onda verde. A Secretaria de Governo da Prefeitura de Valadares, por meio da assessoria de comunicação, informou detalhará, nesta quinta (1º) as novas regras para o funcionamento dos serviços paralisados, que serão retomados a partir de sábado (3).

Mas bastou o anúncio do governo do estado para os músicos da cidade começarem a fazer suas agendas. Eles comemoraram muito a chegada da onda verde.

"Como musicista há 15 anos, eu me sinto aliviada pelo retorno da atividade musical nos bares e restaurantes. Para um bar que funciona normalmente, cumprindo as recomendações da OMS e atento com o cuidado pessoal e distanciamento, a presença do músico não faz diferença alguma em relação a risco de contágio", afirma Bel Villela, cantora que atua em várias casas de shows de Valadares e região. 

Bel Villela disse que a onda verde chega em boa hora: "Não fazia sentido algum ter bar, ter gente e não ter música. Vamos continuar nos cuidando, ajudando os bares e restaurantes a cumprirem as recomendações e tentar recuperar dessa pandemia".

Outro músico valadarense, Alberto de Almeida Leão, cujo nome artístico é Beto Leão, considera que o período de isolamento e distanciamento social foi péssimo.

Além de músico, ele é professor de educação física, e em 2019 perdeu os empregos nas escolas em que lecionava. Restou apenas a outra profissão, de músico, e a renda que tinha dos shows que fazia nos bares, restaurantes e pubs da cidade. 

Em março, a pandemia do novo coronavírus chegou e minou suas finanças: "Fiquei apenas com o auxílio emergencial do governo, insuficiente para as despesas com aluguel, supermercado, filho de nove meses, muito complicado. Tive de vender equipamento e instrumentos", conta.

Na quarta-feira, no fim da tarde, Beto Leão, Bel Vilela e outros músicos de Valadares já haviam fechado a agenda de shows para os primeiros dias de outubro.

Retomada


O governo estadual informou a partir de segunda-feira (5), as cidades que estão em onda verde poderão iniciar a reabertura dos serviços educacionais.

“Nesses locais, poderão voltar a funcionar escolas infantis, fundamentais e de ensino médio – sempre dependendo da decisão do prefeito. É uma boa notícia no avanço do combate à pandemia em Minas Gerais”, disse o secretário-geral do Estado, Mateus Simões.

Os serviços essenciais liberados são:

- Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo
- Cinemas, bibliotecas, museus e arquivos
- Parques, zoológicos e jardins
- Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas e bufê
- Parques de diversão, discotecas, boliches e sinuca
- Bares com entretenimento (shows e espetáculos)
- Serviços de colocação de piercings e tatuagens

Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade