Publicidade

Estado de Minas OPERAÇÃO POEIRA VERMELHA

Operação da PF mira empresas suspeitas de extração irregular de minério em MG e SP

Doze mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no Belvedere, Região Centro-Sul da capital, em Candeias, no Sul de Minas, e em São Paulo


24/09/2020 08:50 - atualizado 24/09/2020 10:10

Policiais fazem busca e apreensão na sede de mineradoras(foto: Divulgação/Polícia Federal)
Policiais fazem busca e apreensão na sede de mineradoras (foto: Divulgação/Polícia Federal)
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (24) a segunda fase da Operação Poeira Vermelha - Taquaril, que mira empresas suspeitas de extração irregular de minério. No total, foram doze mandados de busca e apreensão cumpridos, sendo dez em Belo Horizonte, um em Candeias, no Sul de Minas, e outro em São Paulo, capital.

Os mandados foram cumpridos nas residências e nos escritórios de sócios e administradores das mineradoras investigadas localizados no Belvedere, Região Centro-Sul da capital, e em Nova Lima, na Grande BH. Segundo a PF, foram apreendidos documentos, computadores e mídias.
 
 
 
A primeira fase da operação Taquaril aconteceu em julho deste ano, quando a PF obteve o bloqueio de mais de R$ 43 milhões e a suspensão das atividades de extração ilegal de minério das empresas também em Nova Lima. 
 
Na ocasião, as apurações visavam combater crimes de mineração ilegal, usurpação de bens da União, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. 
 
Em dezembro do ano passado, a fase Caeté da operação resultou na apreensão de provas sobre o beneficiamento do minério de ferro irregularmente extraído, além de equipamentos de escavação que estavam sob posse dos investigados. 

 
 
*Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade