Publicidade

Estado de Minas VÍTIMAS DE TRÂNSITO

Valadares: borboletas enigmáticas pintadas no asfalto intrigam as pessoas

As borboletas representam vítimas de acidentes fatais nas ruas da cidade. Na Semana do Trânsito, que começou nesta sexta-feira (18), elas entram na campanha 2020


18/09/2020 15:32 - atualizado 18/09/2020 20:02

A borboleta em frente à Igreja de Nossa Senhora da Graças lembra o atropelamento da garotinha Evely Jamine em 2019(foto: Tim Filho/Divulgação )
A borboleta em frente à Igreja de Nossa Senhora da Graças lembra o atropelamento da garotinha Evely Jamine em 2019 (foto: Tim Filho/Divulgação )
Para muitos valadarenses, as borboletas brancas pintadas no asfalto em alguns pontos das ruas e avenidas de Governador Valadares são um enigma. Elas estão sempre nos cruzamentos ou próximas às faixas de pedestres. Poucos sabem que a marca com a borboleta é resultado de uma ação iniciada no fim de 2019, no Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito, instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas. As borboletas fazem parte de uma ação permanente.

De sexta-feira (18) até a próxima sexta (25), refletir sobre a origem de cada um desses sinais no asfalto será uma importante ação da Semana do Trânsito. O tema da campanha 2020 é "Perceba o risco, proteja a vida", definido pelo Conselho Nacional de Trânsito, com o objetivo de chamar a atenção para os perigos no trânsito e outros riscos à saúde do cidadão. 

As borboletas que tanto intrigam os valadarenses contam histórias tristes, todas relacionadas às vítimas do trânsito. Na Avenida Minas Gerais, em frente à Igreja de Nossa Senhora da Graças, lá está a enigmática borboleta. No local, a garotinha Evely Jasmine Vieira Gonçalves, de 3 anos de idade, morreu atropelada na noite de 24 de agosto de 2019, quando tentava atravessar a avenida. A garotinha foi atirada longe por uma motocicleta. A borboleta foi pintada no ponto exato do acidente. 

As duas borboletas na Avenida Minas, esquina com Israel Pinheiro, lembram as duas moças atropeladas e mortas em 2009(foto: Tim Filho/Divulgação )
As duas borboletas na Avenida Minas, esquina com Israel Pinheiro, lembram as duas moças atropeladas e mortas em 2009 (foto: Tim Filho/Divulgação )
Outra história trágica aconteceu em 14 de novembro de 2009. Um jovem de 19 anos dirigia seu carro em alta velocidade na madrugada. Vinha na Rua Israel Pinheiro e, ao chegar no cruzamento com a Avenida Minas Gerais, atropelou e matou duas moças. Uma delas estava grávida. O acidente causou grande comoção na cidade. Depois de mais de 10 anos do acidente, no cruzamento, duas borboletas no asfalto lembram as duas vidas que se foram.

Ações virtuais  

A Semana do Trânsito 2020 terá ações virtuais, por causa das medidas de distanciamento e isolamento social, relacionadas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. As autoridades convidam as pessoas para uma análise aprofundada do que leva tantas e tantas pessoas a se tornarem vítimas do trânsito em todo o mundo. Todos somos vítimas dos acidentes de trânsito, seja diretamente ou indiretamente? Mas os veículos são realmente os responsáveis por tão tristes notícias? Estas são as propostas para reflexão.

De acordo com a ONU, os acidentes de trânsito matam 1,25 milhão de pessoas por ano em todo o mundo. O número de feridos varia entre 30 e 50 milhões de pessoas. Brasil, China e Índia respondem por 40% das mortes globais de acidentes devido ao tamanho da população e à taxa de motorização.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade