Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

Programa beneficia pequenos produtores de Brumadinho e Mário Campos

Trezentos agricultores terão acesso a novas tecnologias. Objetivo é aumentar a produtividade e competitividade


09/09/2020 16:07 - atualizado 09/09/2020 16:46

Área próxima à barragem da Mina do Feijão (foto: Mateus Parreiras/EM/D.A Press)
Área próxima à barragem da Mina do Feijão (foto: Mateus Parreiras/EM/D.A Press)
Desde o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, em janeiro de 2019, agricultores da região convivem com a queda na produção, nas vendas e ainda com um estigma. “As pessoas achavam minhas hortaliças lindas, mas quando ficavam sabendo que vinham de Brumadinho, desistiam de comprar. Elas acham que está tudo contaminado por metais pesados”. Quem faz o relato é a produtora orgânica Valéria Carneiro.

Valéria mora há 19 anos em um assentamento de reforma agrária, e diz que após a tragédia, ela e outros agricultores da região de Brumadinho e Mário Campos, não passam um único dia sem sentir os efeitos do rompimento da barragem.

O Programa de Fomento à Agricultura trouxe esperança para a produtora. Além de fortalecer a atividade agropecuária em Brumadinho e Mário Campos, o programa visa diminuir a dependência da população da renda gerada pela mineração. “Nosso objetivo é ampliar a diversidade produtiva, emprego e renda da população”, explica o engenheiro agrônomo e analista da gerência de fomento econômico da Vale, Luiz Augusto Brozatto.

Valéria Carneiro relata que,em 2019, houve uma queda de 60% na produção de hortaliças em sua propriedade. “Hoje, nosso principal desafio é escoar a produção”, diz. Para o analista da empresa, uma das principais estratégias para tornar a produção regional mais competitiva é a introdução de tecnologias de rastreamento. “A meta é que o consumidor ao chegar ao mercado ou feira, já perceba que ali tem qualidade”, afirma Luiz Augusto Brozatto.

Valéria Carneiro - agricultora da região de Brumadinho (foto: Arquivo Pessoal )
Valéria Carneiro - agricultora da região de Brumadinho (foto: Arquivo Pessoal )
Uma empresa foi contratada pela Vale para oferecer serviços de assessoria e treinamento aos produtores da região. “Vamos acompanhar a aplicação de defensivos agrícolas, a implementação de novas tecnologias de controle e rastreamento da produção, além de oferecer apoio no desenvolvimento de marcas, embalagens e pesquisa de mercado”, explica o analista.

Inicialmente, o programa irá oferecer 230 vagas para agricultores de Brumadinho, e 70 vagas para os produtores de Mário Campos. “Nosso foco é a agricultura familiar, mas vamos oferecer suporte também para alguns médios e grandes agricultores. Isso é importante para gerar competitividade, principalmente na comercialização de grãos”, esclarece o engenheiro agrônomo.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade