Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Romeu Zema: 'A ordem é não relaxar nas medidas de prevenção'

Mesmo com indicativos de redução da contaminação da COVID-19, governador manda recado à população para manter os protocolos recomendados pelas autoridades de saúde


01/09/2020 12:09 - atualizado 01/09/2020 12:20

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
A importância de manter a adoção de medidas de prevenção para garantir o controle da COVID-19 foi a tônica da conversa do governador Romeu Zema (Novo), em seu programa semanal de rádio e tv, nesta terça-feira (1º/9). O recado foi passado no momento em que praticamente todas as regiões do estado atingem o patamar amarelo do programa Minas Consciente. Somente a nordeste encontra-se ainda no vermelho.

O governador destacou a redução do número de registro de óbitos no estado, como "um bom indício e que Minas é o estado com o menor índice de mortes no Brasil, e assim continuaremos dando o exemplo."

Zema falou sobre a primeira semana de abertura de bares e restaurantes, com os devidos protocolos de segurança, limitação de horário e distanciamento dentro dos estabelecimentos. Ele reconheceu que esse setor foi um dos mais afetados e prejudicados pela pandemia e incluiu também o ramo de hotéis e pousadas.

"Agora sabemos que podemos flexibilizar com muita segurança, para estes que são grandes geradores de emprego, criando a oportunidade das pessoas saírem de casa, ter contato com amigos e conhecidos. Mas observando todas as normas e protocolos que garantam a segurança dos clientes e funcionários", alertou.

Sobre surtos de coronavírus em asilos, o governador lamentou mas disse que "eles acontecem eventualmente" e que nesses casos a Secretaria de Saúde age prontamente no sentido de orientar o município ou instituição onde ocorreu.

No caso específico de Ouro Preto, onde o Lar São Vicente de Paula apresentou 44 casos entre moradores e funcionários, em agosto, Zema disse que a cidade está na região central, onde houve o maior aumento de leitos de UTIs ofertados. "Passamos des 791  para 1.335 leitos na região."

"Depois de 5 meses de pandemia, estamos com o Minas Consciente mais aprimorado que o originalmente concebido. A pandemia não acabou e todo cuidado continua sendo necessário. Não podemos relaxar. Todo avanço é acompanhado pela Secretaria de Estado da Saúde, que analisa os dados, considerando principalmente a quantidade de leitos disponíveis e a taxa de transmissão", assegurou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade