Publicidade

Estado de Minas TENTATIVA FRUSTRADA

Ladrão que praticava arrombamentos em BH tenta subornar PM, mas acaba preso

Homem negociou a liberdade oferecendo o revólver que havia sido roubado de um major do Exército


31/08/2020 16:28 - atualizado 31/08/2020 17:27

Além de uma arma, foram apreendidos um celular, uma chave de fenda e um alicate(foto: PM/Divulgação)
Além de uma arma, foram apreendidos um celular, uma chave de fenda e um alicate (foto: PM/Divulgação)
Uma dupla, identificada pelos nomes de Maxwell, de 22 anos, e Daniel, 21, responsável pelo arrombamento de casa na Região Leste de BH, foi presa no Bairro Pompéia. No momento da detenção, Maxwell tentou subornar os policiais, que fingiram aceitar a proposta indecorosa, mas isso permitiu recuperar a arma roubada na casa de um militar.
 
Os policiais faziam uma ronda pelo Bairro Pompéia quando avistaram um veículo estacionado na Rua Furquim. Quando se aproximaram, notaram que os dois ocupantes estavam nervosos, e o homem que ocupava o banco do passageiro parecia tentar esconder objetos debaixo do banco.

Nesse instante, os policiais deram voz de prisão à dupla. Na primeira revista, nada foi encontrado com eles, no entanto, ao olharem debaixo do banco dos passageiros localizaram uma chave de fenda e um alicate de pressão. Maxwell e Daniel confessaram, então, que pretendiam fazer arrombamentos.

Eles contaram aos policiais que escolhiam uma casa, tocavam a campainha e, se ninguém atendesse, arrombavam a fechadura. Foi quando os policiais foram surpreendidos por Maxwell, que pediu para conversar em separado com um militar.

Nesse momento, ele propôs entregar uma arma, fruto de um arrombamento, em troca da liberdade e de revelar endereços de outros arrombamentos que a dupla teria realizado. Pediu então um telefone.

De posse do aparelho, fez uma ligação, pedindo que colocassem a arma num lote vago. Pouco depois, por telefone, veio a informação de que a arma já estava no local, o que foi confirmado pelos policiais, que deram voz de prisão aos dois mesmo assim.

Nas verificações do carro e da arma, os policiais detectaram que o veículo foi tomado de assalto de um motorista de aplicativo, em 15 de junho, e que o revólver pertencia a um major do Exército que teve a residência invadida.

Currículo


As fichas dos dois suspeitos foram levantadas e na de Maxwell constavam furto a residência, tráfico de drogas e tentativa de inserção de arma de foto em presídio. Na de Daniel, dois roubos e dois flagrantes de tráfico de drogas. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade